Amamentação: preparando a mama, pega, posições e outros

bebes

Amamentar possibilita uma vivência única. E segundo os estudos, traz muitas vantagens. É econômico, prático e muito saudável. O leite materno transfere anticorpos, previne problemas ortodônticos, respiração bucal, síndrome da morte súbita, protege de alergias, alguns tipos de câncer, como leucemia, doenças cardiovasculares… a lista é grande.

Mas antes de começarmos a amamentar, precisamos nos preocupar com algumas coisas que facilitarão o processo. Como preparar a mama para para evitar as temíveis fissuras. O que podemos fazer de comprovadamente eficaz é pegarmos sol por dia (sol direto na mama) para aumentar a produção de melanina, protetora da aréola. Buchas vegetais não têm efeito comprovado (eu usei, preciso confessar) e cremes não devem ser usados. A opção é usar uma lâmpada fluorescente de 40 watts a 10-20cm de distância de cada mama também por 15-20 minutos. Mais prático e menos constrangedor….

Converse com seu ginecologista sobre o tipo de mamilo que você tem. Caso eles sejam planos, podem ser recomendados os exercícios de Hoffman durante a gestação e depois (movimentos circulares feitos com as pontas dos dedos na mama em direção ao bico – fazer várias vezes ao dia próximo do parto e depois dele).

Fonte: Gestar

Pega adequada e posições

Ao contrário do que às vezes pensamos, amamentar não é instintivo. Exige técnica : a pega adequada. “Pega” quer dizer a maneira como o bebê abocanha o seio. Os especialistas dizem : não existe leite fraco, existe pega errada. Se não há leite provavelmente é porque o bebê não está sugando adequadamente. 

E a técnica não é tão fácil. A boca deve pegar toda a aréola, até os mamilos, eu devem se posicionar no céu da boca. Você pode ajudar a sustentar a mama segurando-a com a mão em forma de concha (fazendo um “C com o polegar acima da aréola e indicador abaixo dela). Os lábios do bebê devem ficar vidados pra fora (como um “peixinho”) Se houver barulhinho durante a mamada é porque está entrando ar. Se o peito estiver muito cheio, talvez o bebê não consiga abocanhá-lo. Pode ser necessário esvaziar um pouco antes da mamada. 

Muito importante também é preparar o ambiente para a amamentação. Ele deve ser tranquilo, em local confortável. E há várias posições para amamentar. Com o tempo vamos nos adaptando a algumas delas. E em caso de qualquer dificuldade: procure ajuda especializada. Não desista nunca, esse é o lema.

Posições para amamentar
Posições para amamentar
Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein

Tipos de leite e intervalo entre mamadas

A mãe produz dois tipos de leite. Nos primeiros 10 minutos é o leite anterior, que é mais rico em água e também anticorpos. Nos segundos 10 minutos mais ou menos produz o leite posterior, que tem mais gordura. Em casos de bebês prematuros, ou que nascem muito pequenos, recomenda-se tirar o leite anterior e dar o peito em seguida, para ganhar peso. A digestão do leite demora por volta de 1:30h. Sendo assim o intervalo entre as mamadas pode ser desde 1:30h até 4:30h.

Com bebês mamando no peito não temos como quantificar a mamada… O regime de amamentação é a livre demanda: amamente sempre que o bebê tiver fome. A parte difícil é saber quando isso acontece!capacidade

Recém-nascidos precisam mamar em intervalos máximos de 3 horas, inclusive na madrugada, porque ainda têm poucas reservas de gordura e carboidratos permanecendo sob risco de hipoglicemia. 

No início, achamos que todo choro é fome e levamos o bebê ao peito por tudo ao longo do dia. Inevitável. Ainda não conhecemos nosso filhote. Ele ficha “chupetando” nosso peito, mama um pouquinho, se acalma e pára de chorar. E daqui a pouco quer tudo de novo. 

Mas com o tempo isso vai mudando e vamos percebendo os tipos de choro e podemos introduzir uma rotina, como a do sono, com intervalos de mais ou menos 3 horas. Ele vai mamando mais quantidade de cada vez e esticando os intervalos (que pode ser de 4 horas aos 4 meses). 

O bom de ter uma rotina é que pelo horário em que o choro acontece reconhecemos mais facilmente a causa. Se ele acabou de acordar, não está chorando de sono, deve ser de fome… e assim por diante. Às vezes, por ser ainda muito pequeno, o bebê se cansa no meio da mamada e dorme. Isso também melhora com o tempo e ele vai espassando aos poucos as mamadas. 

Fonte: Breastfeeding Center of WA

O fim da mamada e as posições para arrotar

Quando o bebê terminar de mamar, coloque o dedo entre sua boca e o mamilo para que ele solte o bico.

O bebê deve, então ser posto em posição para arrotar. Isso porque durante a mamada ele sempre engole um pouco de ar, que deve ser colocado para fora para evitar as cólicas e minimizar as golfadas. 

Há bebês que arrotam sempre após cada mamada e aqueles que quase nunca arrotam – pode ser que simplesmente engulam menos ar. Com a mamadeira o bebê engole mais ar que amamentando no seio e tende a arrotar mais. Mas o bebê não tem que arrotar sempre. 

Às vezes durante uma mama do bebê dá uma paradinha e nesse momento podemos colocá-lo também para arrotar de depois o devolvemos para o seio para continuar a mamada. Assim ele esvazia o estômago e mama um pouco mais. São três as posições para colocar o bebê para arrotar : 

  • No ombro : coloque o bebê no seu ombro, apoiando o bumbum com seu braço, no mesmo lado. Com a outra mão, dê tapinhas nas costas dele ou faça uma leve massagem.
  • Sentado : Sente o bebê no seu colo e incline o tronco dele para a frente, apoiando-o pelo ombro e no queixo. Dê tapinhas nas costas ou faça uma leve massagem.
  • No colo, de frente para você : coloque o bebê no seu colo, de frente para você, mas sem erguê-lo até o ombro. Dê tapinhas ou faça massagem nas costas dele.

    OBS: Se o bebê não arrotou depois de 15 minutos, não precisa ficar esperando mais. Eu adaptei a primeira opção, deixando meus filhos no colo mas dobrando bastante as perninhas como se estivessem sentados no meu braço e funcionou muito melhor – era arrotar numa fração de segundo.Posições para arrotar

Após a mamada noturna está recomendada a higiene da boca do bebê, com gaze ou fralda molhada em água filtrada, para evitar o acúmulo de bactérias.

Na próxima mamada, iniciar sempre pelo último seio oferecido na mamada anterior, de forma que o bebê aproveite bem as duas fases do leite e esvazie a mama que na mamada anterior não foi toda aproveitada.

Cuidados com a mama

Não se deve limpar o mamilo após cada mamada, deve-se deixar que sequem naturalmente. A mama pode ser limpa com o próprio leite do bico, que hidrata e ajuda a prevenir infecções. Não use sabonete nos mamilos antes e depois das mamadas para não retirar sua proteção natural – as glândulas de Montgomery que rodeiam o mamilo começam a segregar um óleo natural que lubrifica a pele e inibe o desenvolvimento de bactérias.

Na próxima mamada, iniciar sempre pelo último seio oferecido na mamada anterior, de forma que o bebê aproveite bem as duas fases do leite e esvazie a mama que na mamada anterior não foi toda aproveitada.

Vídeos com Instruções

Revista Crescer e Guia do Bebê.

 

Deixe o seu comentário!