Viajando de avião com os filhos

viagens

Viajamos muito de avião com os pequenos desde os seis meses de idade do mais velho. Começamos com viagens mais curtas e fomos nos aventurando cada vez mais. O ideal é esperar duas doses de vacina pra sair se aventurando com os bebês por aí. As segundas doses (de reforço) são com 4 meses.

thumb_img_8081_1024
Sobre o horário da viagem

Viagens longas pra mim têm que ser noturnas. Mas não é igual pra todo mundo – sei que muita gente prefere vôo diurno. Se seu filho dorme profundamente e acorda pouco, um vôo noturno certamente será melhor. Se ele tem sono agitado e acorda frequentemente chorando e fazendo birra, sua noite no avião pode ser bastante complicada. Foi assim comigo com a mais nova na primeira vez que viajamos. Mesmo assim ainda prefiro um vôo noturno a entretê-la durante o dia.

Sobre o berço

Confira até 48h antes da viagem, por telefone com a companhia aérea, a disponibilidade de berço para uso durante o vôo. Precisam ser reservados para os adultos os assentos da primeira fileira. Normalmente comporta bebês até 10Kg. Fiz uso apenas uma vez e foi muito boa a experiência. Todas as outras vezes que viajamos as crianças dormiram no colo mesmo. As almofadas do avião e um sling ajudam a acomodar.

Assentos especiais

A Gol possui a classe Comfort, em que na fileira de três assentos, o do meio fica bloqueado (vazio). Paga-se um valor a mais, que não chega nem de porto ao de uma primeira classe. Já viajamos assim e foi excelente. Um adulto e uma criança para três assentos fica bem mais confortável realmente.

1456752495
A Azul introduziu em 2016 o SkySofa, que transforma as quatro poltronas centrais em um sofá. Não chega a ser uma primeira classe, mas o custo é mais baixo e pode ser muitíssimo válido não apenas para quem viaja com crianças. Se quiser utilizá-lo, basta procurar um vôo coma aeronave Airbus A330 e escolher um assento central da modalidade Economy Xtra. Além de conter o Skysofa, o assento é mais espaçoso (também chamado “Espaço Azul”) e conta com regalias extras na alimentação e entretenimento de bordo.

azul-sofa1-620x315
Há também o SkyRest Pilllow (ou Leg Rest Travel Pillow). Na versão kids ele serve para acomodar as pernas e tornar a viagem infinitamente mais confortável. Só entrega na Ásia e América do Norte – encontrei na Amazon.com e alguns outros lugares. Está na minha lista de futuras aquisições.

Leg Rest Travel Pillow

Sobre a documentação necessária

  • Para viagens nacionais: certidão de nascimento ou identidade e a presença de um dos pais.
  • Para viagens internacionais: passaporte e visto (quando exigido), caderneta de vacinação para adultos e crianças dependendo do país. Passaportes podem servir para vôos nacionais/internacionais sem a certidão de nascimento apenas se possuírem o nome dos pais (os antigos vinham sem).

Para viagens internacionais com apenas um dos pais é necessário o preenchimento do formulário de Autorização de Viagem Internacional em duas vias com firma de ambos os pais reconhecida em cartório. Os passaportes expedidos atualmente dispensam essa exigência porque podem vir com autorização já no passaporte.

Sobre a bagagem de mão

São os volumes que podem ser acomodados sob o assento ou dentro do compartimento apropriado. Em geral, franquia até 5 Kg (somados os itens) e com medidas máximas de 115cm somadas as três dimensões (40x55x20cm – C x A x L). Caso exceda, terá que ser despachada. Em viagens internacionais peso máximo pode variar. Menores de 2 anos não precisam pagar passagem, só taxa de embarque, não tendo direito a assento nem a bagagem de mão. Mas se você quiser pode pagar a passagem com a finalidade de reservar o assento e terá direito à bagagem.

  • Bebê conforto e o carrinho: não contam como bagagem extra (sempre podem ser levados). O carrinho você pode despachar e pegar ao lado da esteira (com as bagagens frágeis) ou usar na sala de embarque e entregar na porta do avião. Quando os meus filhos eram pequenos eu ficava com o carrinho até a porta, hoje em dia despacho.
  • Medicamentos (acompanhados de receita) e eletrônicos são permitidos.
  • Alimentos e líquidos: permitido todo tipo de alimentos em vôos nacionais e restritos à regra do país em destinos internacionais (em geral só podem os industrializados em embalagem original). Líquidos até 100mL em vôo internacional (nesse caso levo garrafa vazia e encho depois do RX nos bebedouros). Até 4 garrafas de bebidas são permitidas, independente do volume, em vôos nacionais.
  • Objetos pontiagudos, aerossóis e substâncias inflamáveis: não são permitidas.

Bagagem a ser despachada

A franquia de peso das bagagens despachadas é de 23Kg por pessoa em vôos nacionais e até 2 peças de até 32Kg em vôos internacionais (2 x 64Kg para primeira classe, 1 x 23Kg em vôos dentro da America do Sul e Central se a companhia for Gol, Latam ou Aerolíneas). Em geral, não aumenta por estarmos viajando com bebês (algumas empresas, como a Avianca, permitem 10Kg extras para bebês em vôos internacionais). Se você optar por comprar passagem para seu filho menor de dois anos pra ele ter direito ao assen
to aí sim poderá usar a franquia de bagagem.

  • Perecíveis: devem estar acomodados em plástico filme e saco plástico a prova de vazamento.
  • Carnes cozidas, peixes salgados ou defumados, derivados do leite, produtos de confeitaria: são permitidos em um peso total de 5Kg (devem estar na embalagem original).post-it
  • Líquidos: são permitidos até 12L de bebidas alcoólicas (ex: 16 garrafas de vinho). Coloque as garrafas no centro da mala, envoltas e roupa e preferencialmente embaladas – veja as opções da WineSkin (tipo plástico bolha) e Jet Bag (embalagem que aceita garrafas mais largas como as de wisky e possui tecido tipo fralda que absorve o líquido caso a garrafa quebre). Usar fraldas descartáveis é uma opção econômica.
jet-bag
Compre: Jet Bag
bebidas-aviao-wineskin
Compre: Wineskin

 

Sobre o vôo, pouso e decolagem

Se a criança já entende, explique como funcionam as regras do avião. Explique sobre o pouso e decolagem, sobre os horários das refeições, sobre a sensação de ouvido tampado, sobre a necessidade de falar baixo e não chutar a cadeira da frente (eles fazem sem querer, mas temos que ficar de olho). Mostre os símbolos do encarte do avião que fica no assento da frente, mostrando o que é permitido e o que não é durante o vôo – é de grande ajuda pra explicar tudo aos pequenos.

Lembre-se de levar no avião alguma coisa pra ajudar a aliviar a sensação de pressão nos ouvidos Principalmente no pouso e decolagem, coloque o bebê para mamar ou ofereça a chupeta. Pros maiores, ofereça algo pra comer ou beber.

Bebês devem viajar no colo e algumas (poucas) companhias aéreas fornecem um cinto especial que se prende no cinto da mãe. A partir de dois anos a criança deve ficar no seu próprio assento com o cinto, o que é imprescindível durante o pouso de decolagem. No pouso e decolagem não é permitido o uso de eletrônicos, então já tive que usar muito a minha criatividade pra entreter as crianças sentadinhas nesses momentos – são aqueles 30 minutos que parecem uma eternidade… Hoje em dia eles são super acostumados e entendem perfeitamente.

Sobre o carrinho

Temos duas opções. Eu gostava de ficar com o carrinho até a porta do avião pra usar na espera pelo vôo. Agora com as crianças grandinhas, despacho com as malas.

Sobre alimentação

No caso dos bebês (até 2 anos) é permitido levar a quantidade de líquido necessária para ser consumida durante o vôo, mesmo que tenham mais de 100mL (que é a restrição dos vôos internacionais). Para oferecer leite morno durante o vôo, o que faço é misturar a água em temperatura ambiente (que levo na mamadeira) com um ou dois dedos de água fervente (sempre disponível nos aviões, é só pedir à comissária). Pra aquecer papinha, peço pra colocarem em banho maria com água quente. Já usei papinha industrializada e também já levei caseira, conservada com gelo. Mas não gostei dessa segunda experiência não. A papinha caseira tem que ser provada na frente dos fiscais. Acabei acostumando meus filhos a comer a industrializada de vez em quando e em temperatura ambiente. Há um aquecedor portátil instantâneo muito útil também, descrito em 5 Artigos que facilitam a viagem com filhos.

Atualmente, como meus filhos estão grandinhos, levo lanches na bolsa e a refeição fica por conta do menu do avião mesmo. Pode, inclusive, ser reservada refeição especial com a companhia aérea antes da viagem.

Atenção: em vôos nacionais pode levar praticamente tudo, mas nos internacionais só é permitido passar do RX com 100mL de líquido na bagagem de mão, além de alimentos que não contenham frutas e hortaliças, mel, leite e derivados, carnes e ovos (bebês são exceção, com disse acima). Leite em pó eu costumo conseguir levar em pequena quantidade na bolsa, mas já tive que jogar fora uma vez. Normalmente levo uma garrafa vazia e encho de água nos bebedouros da área de embarque, após a passagem pelo RX.

Sobre troca de fraldas

Troque a fralda antes de embarcar. Normalmente os aviões têm pelo menos um banheiro com trocador, mas eles são um pouco apertados. Para passar pelo RX a pomada de assadura deverá estar em embalagem com zíper (ou tipo Ziploc) junto com os líquidos da bagagem de mão (máximo total de 100mL).

Atenção: Leve muda de roupa extra na bagagem de mão – acidentes acontecem.

Kit para entretenimento

Sempre monto um kit para entretenimento no aeroporto e a bordo, às vezes pro carro também. Minhas sugestões:

  • giz/lápis e livro de colorir: compro um livro novo ou imprimo imagens para colorir da internet.
  • tablet (e o celulartambém): baixo aplicativos novos e músicas/filmes (não uso mais o DVD portátil porque a bateria dura menos mas pode ser uma opção boa) – levo o carregador (pode carregar no aeroporto e em alguns aviões) e uma bateria extra
  • livro de adesivos: compro no jornaleiro/livraria/ou aeroporto; faz muito sucesso, às vezes mais que o de colorir.
  • um brinquedo novo: bebês então… se distraem muito com uma novidade – eu sempre tinha um ou dois guardados especialmente pra esse momento.
  • aquele brinquedo favorito (desde que não tenha efeito sonoro…)

Atenção ao check in: uma hora de antecedência para vôos nacionais e duas horas para internacionais.