10 Itens para viagens à praia e piscina

viagens

Fiz uma relação de itens que acho super bacana para viagens à praia e piscina. A maioria eu já testei, outros estão na minha lista mental de futuras compras.para-praia-e-piscina

 

1) Ublo da Tribord:

Feito de uma boia inflável com fundo de plástico transparente. Permite a vizualização perfeita do fundo do mar pelos pequenos. Comprei na loja física da Decathlon, mas há à venda na internet.

img_3747
Ublo – Veja Vídeo: Youtube
img_3748
Ublo – Compre: Tribord

2) Máscara Easybreath:

Para mergulho livre, com campo de visão de 180 graus. Permite respirar pelo nariz e boca e não embaça. Tamanho grande e pequeno (para adolescentes e mulheres pequenas).

Máscara Easybreath
Máscara Easybreath – Compre: Decathlon

3) Toalha de microfibra de alta absorção:

Muito leve, compacta e com rápida secagem. Disponível em várias cores.

toalha-kingcham-80x130cm_67006368_2053270
Toalha de alta absorção Nabaiji – Compre: Decathlon

4) Roupa com proteção UV:

Tem bonés e chapéus, blusas várias, bermudas… Dispensa a aplicação (e reaplicação) do filtro, com a vantagem de não sair na água. Em geral FPS 50. Disponível em várias lojas. Na UV Line tem de super heróis, sereias e princesas. Bem mais em conta encontramos na Decathlon e no site da Tribord.

fullsizerender-1
Compre: Decathlon ou UV Line

5) Sapatilha de neoprene:

Tem inclusive para bebês. Na piscina evita que a criança escorregue. Na praia é boa para locais com pedras e protege da areia quente.

sapatilha-para-bebe_66354683_1687811
Compre: Decathlon

6) Coletes e boias Nabaiji:

O colete com peitoral é o ideal para bebês não tombarem pra frente com o rosto na água. A boia de braço se desprende do peitoral para usar separadamente.

fullsizerender5
Compre: Decathlon

Minha boia de braço preferida pra crianças maiores também e da Nabaiji. Aguenta realmente o peso, até 30Kg, sem a cabeça da criança afundar muito.

boia
Compre: Decathlon

Os coletes deixam os braços livres para fazer movimentos e nadar e ajudam no aprendizado das crianças maiores.

fullsizerender4
Compre: Decathlon

7) Fralda de piscina reutilizável:

Fraldas ecológicas reutilizáveis são seguras, confortáveis, feitas com tecido dry-fit que não incha na água. Encontradas na Amazon, Toys R Us, além da marca nacional Nós e o Davi.

71lldg13c8l-_ux522_
Compre: Nós e O Davi ou Amazon ou Toys R Us

8) Guarda-sol com filtro UV:

Diferente dos guarda-sóis comuns, que bloqueiam no máximo 50% da radiação, os guarda sóis com filtro UV bloqueiam 95-98%. A loja UV line vende guarda-sóis que bloqueiam 98% da radiação UVA e UVB. Na Decathlon vende o PARUV da Tribord com a mesma proteção e bem mais em conta.

guarda-sol-paruv-azul-azul_64001807_40215-300x300
Compre: Decathlon

9) Bolsas estanque a prova d’água:

Para guardar os pertences, como documentos, dinheiro e celular, em passeios na praia e piscina, permitindo que se entre na água sem deixá-los pra trás. A bolsa estanque para celular permite que o telefone seja usado pra tirar fotos até debaixo d’água – em profundidade máxima de 10 metros. Ele pode embaçar um pouco no calor. À venda em vários locais, de várias marcas.

img_3750

fullsizerender-2
Compre: Decathlon ou Submarino

10) Piscina da Nabaiji:

fullsizerender3-1
Compre: Decathlon

É super leve, de poliester, dobrável, monta e desmonta em segundos e tem em vários tamanhos e cores (essa menor tem 65 cm). Ótima pra levar à praia ou até pra usar no banho, dentro box.

Arrumando a mala: checklist

viagens

Documentos pessoais

  • Viagem de carro/ônibus/vôo nacional: documento com foto ou certidão de nascimento.
  • Vôo internacional: passaporte e visto, quando exigido. Caso menor de idade com passaporte antigo sem nome dos pais, levar certidão de nascimento. Permissão de viagem pode ser necessária se a criança vai viajar só com o pai ou só com a mãe. Os passaportes expedidos atualmente podem dispensar essa exigência – podem vir com autorização de viajar com apenas um dos pais no passaporte. Quando não constar autorizado no passaporte será necessário preencher formulário de Autorização de Viagem Internacional em duas vias e reconhecer firma de ambos os pais em cartório.

Outros documentos

  • Certificado de vacinação ou profilaxia (CIVP): dependendo do destino no exterior (Austrália, Tailândia, Barbados, etc), é necessário tomar vacina de febre amarela (nos postos de saúde) e solicitar o certificado emitido gratuitamente pela Anvisa (lista de postos da Anvisa aqui). Se tiver dúvida se há exigência do certificado no seu caso, ligue para o consulado do país que vai visitar. A vacina deve ser tomada com 10 dias de antecedência e têm validade pra vida toda – reforço a cada dez anos não é mais necessário. Dentro do Brasil não precisa levar certificado, mas ela é recomendada em viagens ao Distrito Federal, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Roraima e Tocantins.
  • Seguro saúde e da bagagem: para cobertura de roubo/ extravio das bagagens e seguro saúde. Carteira do convênio com cobertura nacional para viagem dentro do país.
  • Permissão Internacional para Dirigir (PID): emitido pelo DETRAN, mediante agendamento, após pagar DUDA. Veja as informações do DETRAN-RJ aqui. Não é necessário nos EUA, e não é praxe pedir a carteira na Europa, com excessão para algumas locadoras de veículos na Itália, Grécia, França e Áustria. Veja lista de países que aceitam a PID aqui. Só é válido junto com a carteira de habilitação.

O que levar na bolsa/mala de bordo

Em viagens sempre troco minhas bolsas por uma mochila. Carregamos muito peso e no meu caso, conseguimos dividir em duas pra ninguém ficar sobrecarregado – eu fico com uma mochila e meu marido com outra. Em viagens de avião levamos uma mochila e uma mala de bordo.

  • Lenços umedecidos/álcool gel: usados pra tudo em viagens. Higiene das mãos e de objetos inclusive.
  • Mamadeira, leite, fralda, papinha: levar leite para pelo menos um dia, bem como fralda. Para oferecer leite morno durante o vôo, o que faço é misturar a água em temperatura ambiente (que levo na mamadeira) com um ou dois dedos de água fervente (sempre disponível nos aviões, é só pedir à comissária). Depois de testar a temperatura da água, misturo o pó. Pra aquecer papinha, peço pra colocarem em banho maria com água quente. Já usei papinha industrializada e também já levei caseira, conservada com gelo. Mas não gostei dessa experiência não – nesse caso a papinha tem que ser provada na frente dos fiscais – então acostumei meus filhos a comer a industrializada de vez em quando e em temperatura ambiente. Há um aquecedor portátil instantâneo que serve para qualquer tipo de viagem, descrito no post 5 Artigos que facilitam a viagem com filhos.
  • Pomada de assadura;
  • Muda de roupa e casaco: para o caso de acidentes e mudança de tempo. Para o frio do avião.
  • Alimentos: chocolate, biscoitos, barra de cereal sempre são permitidos. Sanduíches e frutas são restritos às regras do país de chegada no caso de viagens aéreas.
  • Medicamentos: com receita (pra dor, enjôo, etc);
  • Eletrônicos (celular, tablet, notebook, carregadores);
  • Garrafa de água: levo vazia nos vôos internacionais e encho nos bebedouros depois de passar pelo RX;
  • Carrinho;
  • Manta ou cobertor, almofada de pescoço (opcional para vôos noturnos);
  • Hidratante labial, tapa olhos (opcional para vôos longos).

Kit para entretenimento

Sempre monto um kit para entretenimento no carro, no aeroporto e a bordo. Minhas sugestões:

  • tablet: baixo aplicativos novos e músicas/filmes. Levo bateria externa para uma carga extra.
  • DVD portátil: uso mais no carro porque posso carregar a bateria no próprio veículo. Em aviões uso mais o tablet, que é mais leve e compacto e a bateria dura mais.
  • giz/lápis e livro de colorir: compro um livro novo ou imprimo imagens para colorir da internet.
  • livro de adesivos: compro no jornaleiro/livraria/ou no próprio aeroporto (aliás os mais legais que já vi eu comprei no aeroporto). Faz muito sucesso, às vezes mais que o livro de colorir.
  • um brinquedo novo: eu sempre tinha um ou dois guardados pra dar especialmente nesse momento quando meus filhos eram bebês.
  • aquele brinquedo favorito: uma mãe sabe o que distrai melhor seu filho…

O que levar na mala

  • Roupas e sapatos confortáveis e para todas as ocasiões;
  • Mamadeira, leite, fralda, papinha: levar leite pra um dia na bolsa de mão e comprar o restante no segundo dia de viagem economiza muito espaço na mala. Em viagens internacionais pode ser melhor levar o leite do bebê. Lá fora tem o Nido, que é o nosso Ninho, e serve para os maiores. Quanto às papinhas industrializadas, recomendo levar também. Acho muito prático pra usar na rua, inclusive acostumei a comer na temperatura ambiente. E as de outros países têm sabor diferente.
  • Escova para limpar copos e mamadeira;
  • Necessaire de medicamentos: não pode ser esquecida, junto com um termômetro e curativos. Levar a receita, porque em aeroportos ela pode ser solicitada. Leve medicamento para febre, dor, enjôo, alergias, pomadas – eu montei um kit com o que usamos mais. Converse com o pediatra antes.
  • Protetor solar, hidratante, pomada para assadura, repelente;
  • Prendedores de cabelo, maquiagem, escova de cabelo;
  • Produtos de higiene pessoal, cortador de unha, pinça;
  • Líquidos: até 12L bebidas alcoólicas nos vôos internacionais;
  • Carne, leite e derivados: até 5Kg (em embalagem original) nos vôos internacionais;
  • Cadeirinha do carro, bebê conforto: caso vá alugar um carro na viagem e queira economizar com o aluguel;
  • Carrinho: com dois filhos, apesar de já grandinhos, ainda uso carrinho nas grandes viagens. Não tive carrinho de gêmeos mas por muito tempo mantive um carrinho extra especialmente pra levar nessas viagens – viagem pra bater perna com menores de seis, sete anos fica muito cansativa porque fatalmente vai haver um momento em que vão estar cansados. Se você tem dois pequenos, vai aproveitar mais se alugar um carrinho de gêmeos ou viajar com dois, como fiz por muito tempo. Atualmente uso apenas um carrinho compacto – com fechamento tipo guarda-chuva – e um skate acoplado que compramos em uma de nossas viagens (Buggyboard da marca Lascal). Ele nada mais é que uma base pra criança ficar de pé atrás do carrinho – algumas vêm com assento.

checklist-viagem

Buggyboard Mini
Buggyboard Mini

Versão menor que não permite acoplamento de assento.

Buggyboard Maxi da Lascal
Buggyboard Maxi

Veja o vídeo na Amazon. Pode ser acoplado um assento vendido separadamente.

Viajando de avião com os filhos

viagens

Viajamos muito de avião com os pequenos desde os seis meses de idade do mais velho. Começamos com viagens mais curtas e fomos nos aventurando cada vez mais. O ideal é esperar duas doses de vacina pra sair se aventurando com os bebês por aí. As segundas doses (de reforço) são com 4 meses.

thumb_img_8081_1024
Sobre o horário da viagem

Viagens longas pra mim têm que ser noturnas. Mas não é igual pra todo mundo – sei que muita gente prefere vôo diurno. Se seu filho dorme profundamente e acorda pouco, um vôo noturno certamente será melhor. Se ele tem sono agitado e acorda frequentemente chorando e fazendo birra, sua noite no avião pode ser bastante complicada. Foi assim comigo com a mais nova na primeira vez que viajamos. Mesmo assim ainda prefiro um vôo noturno a entretê-la durante o dia.

Sobre o berço

Confira até 48h antes da viagem, por telefone com a companhia aérea, a disponibilidade de berço para uso durante o vôo. Precisam ser reservados para os adultos os assentos da primeira fileira. Normalmente comporta bebês até 10Kg. Fiz uso apenas uma vez e foi muito boa a experiência. Todas as outras vezes que viajamos as crianças dormiram no colo mesmo. As almofadas do avião e um sling ajudam a acomodar.

Assentos especiais

A Gol possui a classe Comfort, em que na fileira de três assentos, o do meio fica bloqueado (vazio). Paga-se um valor a mais, que não chega nem de porto ao de uma primeira classe. Já viajamos assim e foi excelente. Um adulto e uma criança para três assentos fica bem mais confortável realmente.

1456752495
A Azul introduziu em 2016 o SkySofa, que transforma as quatro poltronas centrais em um sofá. Não chega a ser uma primeira classe, mas o custo é mais baixo e pode ser muitíssimo válido não apenas para quem viaja com crianças. Se quiser utilizá-lo, basta procurar um vôo coma aeronave Airbus A330 e escolher um assento central da modalidade Economy Xtra. Além de conter o Skysofa, o assento é mais espaçoso (também chamado “Espaço Azul”) e conta com regalias extras na alimentação e entretenimento de bordo.

azul-sofa1-620x315
Há também o SkyRest Pilllow (ou Leg Rest Travel Pillow). Na versão kids ele serve para acomodar as pernas e tornar a viagem infinitamente mais confortável. Só entrega na Ásia e América do Norte – encontrei na Amazon.com e alguns outros lugares. Está na minha lista de futuras aquisições.

Leg Rest Travel Pillow

Sobre a documentação necessária

  • Para viagens nacionais: certidão de nascimento ou identidade e a presença de um dos pais.
  • Para viagens internacionais: passaporte e visto (quando exigido), caderneta de vacinação para adultos e crianças dependendo do país. Passaportes podem servir para vôos nacionais/internacionais sem a certidão de nascimento apenas se possuírem o nome dos pais (os antigos vinham sem).

Para viagens internacionais com apenas um dos pais é necessário o preenchimento do formulário de Autorização de Viagem Internacional em duas vias com firma de ambos os pais reconhecida em cartório. Os passaportes expedidos atualmente dispensam essa exigência porque podem vir com autorização já no passaporte.

Sobre a bagagem de mão

São os volumes que podem ser acomodados sob o assento ou dentro do compartimento apropriado. Em geral, franquia até 5 Kg (somados os itens) e com medidas máximas de 115cm somadas as três dimensões (40x55x20cm – C x A x L). Caso exceda, terá que ser despachada. Em viagens internacionais peso máximo pode variar. Menores de 2 anos não precisam pagar passagem, só taxa de embarque, não tendo direito a assento nem a bagagem de mão. Mas se você quiser pode pagar a passagem com a finalidade de reservar o assento e terá direito à bagagem.

  • Bebê conforto e o carrinho: não contam como bagagem extra (sempre podem ser levados). O carrinho você pode despachar e pegar ao lado da esteira (com as bagagens frágeis) ou usar na sala de embarque e entregar na porta do avião. Quando os meus filhos eram pequenos eu ficava com o carrinho até a porta, hoje em dia despacho.
  • Medicamentos (acompanhados de receita) e eletrônicos são permitidos.
  • Alimentos e líquidos: permitido todo tipo de alimentos em vôos nacionais e restritos à regra do país em destinos internacionais (em geral só podem os industrializados em embalagem original). Líquidos até 100mL em vôo internacional (nesse caso levo garrafa vazia e encho depois do RX nos bebedouros). Até 4 garrafas de bebidas são permitidas, independente do volume, em vôos nacionais.
  • Objetos pontiagudos, aerossóis e substâncias inflamáveis: não são permitidas.

Bagagem a ser despachada

A franquia de peso das bagagens despachadas é de 23Kg por pessoa em vôos nacionais e até 2 peças de até 32Kg em vôos internacionais (2 x 64Kg para primeira classe, 1 x 23Kg em vôos dentro da America do Sul e Central se a companhia for Gol, Latam ou Aerolíneas). Em geral, não aumenta por estarmos viajando com bebês (algumas empresas, como a Avianca, permitem 10Kg extras para bebês em vôos internacionais). Se você optar por comprar passagem para seu filho menor de dois anos pra ele ter direito ao assen
to aí sim poderá usar a franquia de bagagem.

  • Perecíveis: devem estar acomodados em plástico filme e saco plástico a prova de vazamento.
  • Carnes cozidas, peixes salgados ou defumados, derivados do leite, produtos de confeitaria: são permitidos em um peso total de 5Kg (devem estar na embalagem original).post-it
  • Líquidos: são permitidos até 12L de bebidas alcoólicas (ex: 16 garrafas de vinho). Coloque as garrafas no centro da mala, envoltas e roupa e preferencialmente embaladas – veja as opções da WineSkin (tipo plástico bolha) e Jet Bag (embalagem que aceita garrafas mais largas como as de wisky e possui tecido tipo fralda que absorve o líquido caso a garrafa quebre). Usar fraldas descartáveis é uma opção econômica.
jet-bag
Compre: Jet Bag
bebidas-aviao-wineskin
Compre: Wineskin

 

Sobre o vôo, pouso e decolagem

Se a criança já entende, explique como funcionam as regras do avião. Explique sobre o pouso e decolagem, sobre os horários das refeições, sobre a sensação de ouvido tampado, sobre a necessidade de falar baixo e não chutar a cadeira da frente (eles fazem sem querer, mas temos que ficar de olho). Mostre os símbolos do encarte do avião que fica no assento da frente, mostrando o que é permitido e o que não é durante o vôo – é de grande ajuda pra explicar tudo aos pequenos.

Lembre-se de levar no avião alguma coisa pra ajudar a aliviar a sensação de pressão nos ouvidos Principalmente no pouso e decolagem, coloque o bebê para mamar ou ofereça a chupeta. Pros maiores, ofereça algo pra comer ou beber.

Bebês devem viajar no colo e algumas (poucas) companhias aéreas fornecem um cinto especial que se prende no cinto da mãe. A partir de dois anos a criança deve ficar no seu próprio assento com o cinto, o que é imprescindível durante o pouso de decolagem. No pouso e decolagem não é permitido o uso de eletrônicos, então já tive que usar muito a minha criatividade pra entreter as crianças sentadinhas nesses momentos – são aqueles 30 minutos que parecem uma eternidade… Hoje em dia eles são super acostumados e entendem perfeitamente.

Sobre o carrinho

Temos duas opções. Eu gostava de ficar com o carrinho até a porta do avião pra usar na espera pelo vôo. Agora com as crianças grandinhas, despacho com as malas.

Sobre alimentação

No caso dos bebês (até 2 anos) é permitido levar a quantidade de líquido necessária para ser consumida durante o vôo, mesmo que tenham mais de 100mL (que é a restrição dos vôos internacionais). Para oferecer leite morno durante o vôo, o que faço é misturar a água em temperatura ambiente (que levo na mamadeira) com um ou dois dedos de água fervente (sempre disponível nos aviões, é só pedir à comissária). Pra aquecer papinha, peço pra colocarem em banho maria com água quente. Já usei papinha industrializada e também já levei caseira, conservada com gelo. Mas não gostei dessa segunda experiência não. A papinha caseira tem que ser provada na frente dos fiscais. Acabei acostumando meus filhos a comer a industrializada de vez em quando e em temperatura ambiente. Há um aquecedor portátil instantâneo muito útil também, descrito em 5 Artigos que facilitam a viagem com filhos.

Atualmente, como meus filhos estão grandinhos, levo lanches na bolsa e a refeição fica por conta do menu do avião mesmo. Pode, inclusive, ser reservada refeição especial com a companhia aérea antes da viagem.

Atenção: em vôos nacionais pode levar praticamente tudo, mas nos internacionais só é permitido passar do RX com 100mL de líquido na bagagem de mão, além de alimentos que não contenham frutas e hortaliças, mel, leite e derivados, carnes e ovos (bebês são exceção, com disse acima). Leite em pó eu costumo conseguir levar em pequena quantidade na bolsa, mas já tive que jogar fora uma vez. Normalmente levo uma garrafa vazia e encho de água nos bebedouros da área de embarque, após a passagem pelo RX.

Sobre troca de fraldas

Troque a fralda antes de embarcar. Normalmente os aviões têm pelo menos um banheiro com trocador, mas eles são um pouco apertados. Para passar pelo RX a pomada de assadura deverá estar em embalagem com zíper (ou tipo Ziploc) junto com os líquidos da bagagem de mão (máximo total de 100mL).

Atenção: Leve muda de roupa extra na bagagem de mão – acidentes acontecem.

Kit para entretenimento

Sempre monto um kit para entretenimento no aeroporto e a bordo, às vezes pro carro também. Minhas sugestões:

  • giz/lápis e livro de colorir: compro um livro novo ou imprimo imagens para colorir da internet.
  • tablet (e o celulartambém): baixo aplicativos novos e músicas/filmes (não uso mais o DVD portátil porque a bateria dura menos mas pode ser uma opção boa) – levo o carregador (pode carregar no aeroporto e em alguns aviões) e uma bateria extra
  • livro de adesivos: compro no jornaleiro/livraria/ou aeroporto; faz muito sucesso, às vezes mais que o de colorir.
  • um brinquedo novo: bebês então… se distraem muito com uma novidade – eu sempre tinha um ou dois guardados especialmente pra esse momento.
  • aquele brinquedo favorito (desde que não tenha efeito sonoro…)

Atenção ao check in: uma hora de antecedência para vôos nacionais e duas horas para internacionais.

Guloseimas diferentes para festa

festas

Seguem algumas idéias pra tornar a festa dos nossos filhotes diferente. Algumas mais simples, outras mais elaboradas… todas deliciosas.

Jujubas no palito: Fonte Festa a Caminho
Jujubas no palito – Fonte: Festa a Caminho

 

Jujubas na forminha: Fonte: Festa a Caminho
Jujubas na forminha – Fonte: Festa a Caminho
fullsizerender-2
Balas no palito – Fonte: Pinterest
Pirulito de marshmellow: Fonte: Dicas pra Mãe
Pirulito de marshmellow – Fonte: Dicas pra Mãe
Pirulitos de Biscoito (Oreo) com chocolate derretido: Fonte: BeSpoke Bride
Pirulitos de Biscoito (Oreo) com chocolate derretido: Fonte: BeSpoke Bride

 

 

Cone para Lanches (pipoca): Fonte Hazlo Especial
Cone para Lanches (pipoca): Fonte Hazlo Especial
fullsizerender-1
Pipoca na caixinha – Fonte: Pinterest
Frutas no pote: Fonte Chá com Idéias
Frutas no pote: Fonte Chá com Idéias
Marshmellow decorado com chocolate e confeitos: Fonte: Decorfacil
Marshmellow decorado com chocolate e confeitos: Fonte: Decorfacil
Bala de Gelatina Fonte/receita: Feijão no Prato
Bala de Gelatina Fonte/receita: Feijão no Prato

Viajando de carro com os filhos

viagens

Viagens de carro podem ser muito cansativas. Podem deixar crianças maiores cansadas e irritadas, ainda mais bebezinhos… Quando meus filhos tinham poucos meses de vida eu sempre preferia passear em locais próximos, fugindo de longas distâncias. Aos poucos fomos nos sentindo seguros pra ousar mais.

Atualmente viajamos de carro não só pelos arredores da nossa cidade, mas também alugamos um quando viajamos de avião pra outras cidades. Com crianças não é tão legal ficar à espera de ônibus, com risco de chuva e outros contratempos. O carro vale o investimento. Ainda serve pra carregar ítens extra – carrinho, lanche, mala com mudas de roupa – e explorar a região com o horário mais flexível, conhecendo a lugares onde normalmente não iríamos de outra forma.

thumb_img_7686_1024

carro

Dicas

  • Prefira viajar na hora da soneca. Às vezes até crianças maiores, que não dormem de dia habitualmente – como as minhas – aproveitam pra tirar um cochilo no meio da viagem.
  • Em viagens mais longas, programe pra fazer uma pausa no meio do trajeto. Retire o bebê da cadeirinha, deixe ele se movimentar um pouco. Deixe a criança maior sair do carro e esticar as penas, ir ao banheiro, fazer um lanche.
  • Algumas crianças têm propensão a cinetose (enjôo do movimento). Como na minha família quase todos sofrem desse mal, costumo dar um anti-emético antes (Motilium, Digesan, Dramin), sobretudo se a viagem passa por uma região de muitas curvas, ou serra.
  • Dê uma refeição leve antes da viagem.
  • Programe o entretenimento de bordo. DVD’s, músicas, brinquedos. Brincadeiras como trava-línguas, adivinhação, procurar algo na paisagem, também distraem bastante os maiores. Meu marido inventou uma brincadeira divertida em que ele divide o tempo da viagem em partes iguais que ele chama de pedaços de pizza: as crianças vão escolhendo de quem é o próximo “pedaço” conforme vai passando a viagem (ex: viagem de 1h = 4 pedaços, 1 a cada 15 min). Assim as crianças vão entendendo quando estamos chegando no destino.
  • Porta-trecos para carro podem transportar brinquedos, água e um lanchinho:
carro1
Comprar em: Elo7 ou MercadoLivre ou Amazon

Esse modelo acima é importado, mas há vários semelhantes disponíveis nos sites indicados. Gosto mais ainda dessa idéia abaixo, mas só encontrei à venda fora do Brasil. Há um tutorial no Macetes de Mãe de como confeccionar uma bonitinha bem parecida.

carro2
Comprar em: Amazon ou Aliexpress
  • Os que usam cinto do carro ficam muito confortáveis com almofadas de cinto. Muito bacana para permitir aquela soneca sem sair da posição segura.

    carro
    Comprar em: Elo7

 

  • Se a criança já não usa fraldas, pense em levar um Toalet descartável. É um saco com produto que transforma a urina e vômito em gel sem odor, muito bom para os momentos de aperto com os pequenos que não usam usam mais fraldas. Minha filha usou e aprovou. À venda nas farmácias:
221501-mlb20327223471_062015-o
Comprar em: Drogarias Pacheco

12 Centros de mesa fáceis de fazer

festas

Não vejo mais como programar uma festa hoje em dia sem dar uma olhada no Pinterest. Se você está organizando uma festa e não conhece o Pinterest, sugiro que mude isso agora…

Pinterest é um aplicativo que cria painéis como um quadro de cortiça com os temas escolhidos – basta criar um álbum da sua festa e salvar os Pins relacionados ali. Cada Pin é na verdade um link que leva pra uma página na internet.

Veja só que bacana essa coletânea de centros de mesa:

Arranjos de vidro

Potes, copos… Materiais que podem ser reciclados da nossa cozinha pra serem transformados em enfeites com papéis, flores, doces… e muita criatividade.

Copo com balas e pirulito - Fonte: Sou Mãe
Copo com balas e pirulito – Fonte: Sou Mãe
Fonte: Mundo Ovo
Fonte: Mundo Ovo

Pode ser usado um pote com tampa de rosca e um laço e ser adaptado para vários temas.

Fonte: Nobiggie
Fonte: Nobiggie

Idéia com catavento, pode ser usado também um palito com Tag de qualquer tema.

Fonte:Macetes de Mãe
Fonte:Macetes de Mãe

Vidro com purpurina adaptado para o tema bailarina.

arranjos de latas

Vasos prontos ou, mais econômicas, as latas de leite que vão pro lixo ao longo do ano, podem ser guardados e adaptados com várias idéias…

Fonte:Etsy
Fonte:Etsy

Cachepô de lata no tema fazendinha – pode ser adaptada com tags de outros temas.

Fonte:Etsy
Fonte:Etsy

Cachepô de lata no tema jardim.

Fonte: It Mãe
Fonte: It Mãe

Aproveitando a lata de leite com flores e uma tag no tema da festa.

Fonte: Vida Materna
Fonte: Vida Materna

Outro exemplo de lata com tema coruja.

Outros arranjos

Plantas, bolas de gás hélio e palitos de doces combinam com qualquer produção.

Fonte: M de Mulher
Fonte: M de Mulher

Esse arranjo em vaso de cerâmica pode ser adaptado em um pote de vidro ou lata.

Fonte:Macetes de Mãe
Fonte:Macetes de Mãe

Cesta com balas e bolas no tema jardim de borboletas.

Fonte:Elo7
Fonte:Elo7

Cesta de doces da chapeuzinho, serve para outros temas, como fazendinha.

Fonte:Kara's Party Ideas
Fonte:Kara’s Party Ideas

Vasos podem ser decorados com tecido e tag com tema da festa.

Festa econômica: a mesa do bolo

festas

É possível fazer uma festa econômica, com uma mesa simples, com ítens encontrados na nossa casa, que ainda assim fique bonita e charmosa.

Procure usar uma mesa pequena, que é mais fácil de preencher com enfeites. Mesas de madeira e vidro dispensam toalhas. Mas se você quiser, pode ser usada uma toalha de mesa lisa, caminhos de mesa de tecido ou mesmo papel crepom em faixas. Se você não tiver uma mesa bonita nem conseguir emprestada, pode alugar uma mesa provençal – empresas de aluguel de cadeiras e mesas costumam disponibilizar.

Bombonières, pratos de bolo, bowls, potes de vidro, vasos, fotos e porta-retratos… muita coisa pode ser aproveitada. Os potes podem ser usados para colocar docinhos e balas : M&Ms, jujubas, amendoins, balas de coco, pirulitos, chocolates, muitas são as opções para usar na mesa.

mesa de bolo
Fonte : Decorfacil

Pelúcias e brinquedos no tema da festa podem ser usados pra decorar a mesa.

Flores naturais deixam a mesa mais requintada. Mas podem ser usadas artificiais ou feitas de papel crepom ou feltro e ficam bem legais também – veja tutorial no fim do post. Aliás qualquer enfeite em papel ou feltro presos em um palito ou canudo nas cores ou tema da festa são super fáceis de fazer.

Há moldes gratuitos para imprimir na internet. Se preferir leve em uma gráfica pra obter qualidade melhor de imagem. Há um site com opções para download de vários temas em: Fazendo a Nossa FestaMontando Minha FestaFazendo Minha Festa.

Se você não quiser imprimir, há muitos enfeites prontos no site do Elo7.

Um bolo econômico pode ser feito ou comprado pronto e enfeitado com : M&M, granulado de cores e formas diferentes, jujubas, bandeirinhas, balões, uma vela bonita… Outra opção é comprar um bolo “fake” e deixar o bolo já fatiado separado pra servir pros convidados.

Bolo Fake – Compre: Elo7

Na parede atrás do bolo, nada de painés. Fitas ou tiras de papel crepom, pompoms, bandeirinhas de tecido ou mesmo papel (impresso ou de papel de scrapbook), correntinhas, fotos… Há várias alternativas bem simples e bonitas. Prenda na parede com fita crepe ou durex largos. Cola quente também pode ser usada, mas com cuidado para não danificar a pintura.

Não deixe procurar imagens de festas no seu tema na internet pra tirar idéias. Eu sugiro o Pinterest – um aplicativo que cria painéis com os temas escolhidos, como um quadro de cortiça – basta criar um álbum da sua festa e salvar os Pins relacionados ali. Cada Pin é na verdade um link que leva pra uma página na internet.

Idéias – Pinterest
festa14

festa13

festa12

festa11

festa10

festa9

festa8

festa7

festa6

festa5

festa4

festa3

festa2

festa1

Fontes: Sua Casa Sua FestaMil Dicas de MãeEspaço InfantilKla StylingDecor FácilDicas Pra MamãeMaternidade Colorida

Veja muitas outras boas idéias no Pinterest!

Tutoriais

mesa de bolo
Número 3D – Compre: Elo7 Tutoriais – Tecido: Youtube EVA: Youtube Papel: Youtube

mesa de bolo
Flor de papel crepom – Tutorial: Eu Amo Artesanar

mesa de bolo
Pompom com papel seda (ou crepom) – Tutorial: Youtube

tutoriais

Fontes: Elegant Wedding InvitesNeed Cupcackes

 

5 Artigos que facilitam a viagem com filhos

viagens


(1) Ítens de identificação: para viajar ao meio de multidões, para o caso da criança de perder. Muitos sites fazem a pulseira, com o nome da criança, do responsável e telefone de contato. O Grudado em Você tem um modelo bem legal com a bandeira do Brasil, interessante para viagens internacionais. Cabem poucos caracteres, mas é de tecido e reutilizável. No meu caso ficou assim:

1a linha – Nome da criança

2a linha – Mom:55 21xxxxxxxxx

3a linha – Dad:55 21xxxxxxxxx

Comprar em: Grudado em Você

Pulseira reutilizável em tecido

pulseira de identificação
Comprar em: Names 2 Glue

Pulseira identificadora de borracha

pulseira de identificação
Comprar em: Names 2 Glue ou Grudado em Você ou Elo7

Pulseira descartável

Comprar em: Amazon

Tatuagem descartável (dura em média 3 dias)

Comprar em: Amazon

Vital ID: pulseira com velcro

(2) Toalet descartável: um saco com produto que transforma a urina e vômito em gel sem odor, muito bom para os momentos de aperto com os pequenos que não usam usam mais fraldas. À venda nas farmácias. Já usei algumas vezes, minha filha de 3 anos usou sem dificuldade.

toalet
Comprar em: Drogarias Pacheco
toalet
Do lado direito veja ele aberto após o uso.

(3) Mala de viagem com rodinhas: para tornar a viagem mais divertida. Pode inclusive substituir o carrinho em alguns momentos. Encontrei malas Trunki nas lojas físicas de malas e na internet. Certamente mais em conta comprando no exterior.sem-titulo

mala com rodinhas
Comprar em: MercadoLivre

(4) Skate para carrinho: para uso do segundo filho, permitindo que se leve apenas um carrinho compacto nas viagens. Há muitas marcas e modelos, com preço variado. Mostro aqui o que uso, que considerei de melhor custo-benefício.

skate
Vídeo: Amazon.uk
Buggyboard Maxi da Lascal
skate
Pode ser acopado um assento vendido separadamente

skate
Comprar em: Amazon.com
Buggyboard Mini – menor e não permite colocação de assento

(5) Aquecedor instantâneo: para aquecer leite e papinhas para bebês. O mecanismo é acionado ao se apertar uma “moeda” e o gel interno cristaliza e aquece em alguns minutos. Mantém aquecido por até 40 minutos. Pode ser reutilizado várias vezes. Precisa ser aquecido em água morna para voltar ao estado normal e ser reutilizado.

multi
Comprar em: Tricae
Aquecedor instantâneo Multikids

Viajando com filhos: porquê, quando e pra onde

viagens

Quem me conhece sabe que minha família está sempre com as malas prontas. Somos inquietos por natureza e amamos conhecer lugares diferentes. Eu e meu marido programamos as viagens que gostaríamos de fazer antes de termos filhos e depois que eles vieram estávamos pensando em reduzir um pouco a frequência das viagens por um tempo. Mas não foi nada disso que aconteceu. Nossos filhotes começaram cedo e hoje curtem viajar tanto quanto nós.

Os benefícios de viajar com filhos

Sempre percebi alguma mudança nos pequenos na volta de cada viagem que fizemos. Mesmo bebês, até as professoras costumavam notar. A cada viagem eles voltam sempre muito animados com as experiências que tiveram. E voltam também mais independentes e seguros – essa conquista é inegável e muito bacana de perceber. Eles sempre aproveitam muito a convivência integral com pai e mãe. Aprendem bons costumes de outras culturas. Aprendem desde cedo as diferenças culturais, se interessam mais por outras línguas.

A partir de quando a criança pode viajar

A partir do momento que ela tomou todas as vacinas, aos dois meses, ela está apta a sair de casa com maior segurança. Eu me senti mais corajosa depois dos seis meses. Começamos indo pra casa de praia da família e hotéis tipo resort, depois nos sentimos seguros pra nos aventurar mais e mais…

A escolha do lugar

Tem lugares que oferecem basicamente passeios com trilhas e são próprios para crianças maiores. Tem outros que são quase inimagináveis pros pequenos. Ninguém vai pensar em levar um pequenino pra escalar Machu Picchu e ficar na beira daqueles penhascos.

Quando bebês, sem sombra de dúvidas as viagens mais tranquilas são para resorts e hotéis fazenda. Beira de praia ou clima de montanha, com bastante estrutura à disposição. Mas não é a única opção não, nem de longe. Quase qualquer lugar pode ser tornar viável com uma boa preparação prévia.

Consulte blogs de viagens com filhos antes de viajar. Vou dar algumas sugestões de blogs com ótimas sugestões de roteiros e dicas :
Viajando com pimpolhos
Viajar com crianças
Eu viajo com meus filhos
Aprendiz de viajante
A janela laranja

A escolha do hotel

Se o hotel é tipo resort, ótimo. Mas se a idéia é conhecer uma cidade, há que se preocupar com a localização e o transporte para os passeios. Trocar de hospedagem com frequência, com muitas malas e todos os apetrechos infantis pra carregar pode ser um transtorno só. O ideal é escolher uma cidade base, alugar um apartamento com cozinha ou um hotel com copa à disposição, e sair pra cidades vizinhas em passeios de um ou dois dias com o mínimo necessário nas costas. Procuro locais com pontos turísticos ou praças por perto e pontos de metrô, ônibus ou trem, dependendo do caso, além de acesso fácil a um mercado e farmácia.

Costumo olhar no mapa dos próprios sites e aplicativos para reserva da hospedagem. Gosto muito do Booking e Trip Advisor, para reserva de hotéis. Adoro Airbnb para reservar apartamentos e desde que o descobri, praticamente não faço de outra forma para viagens ao exterior.

Booking: encontre hotéis, classifique por preço, por localização, confira no mapa. Veja as fotos, as notas dadas pelos viajantes e leia algumas avaliações antes de escolher. Não esqueça de colocar a quantidade e idade das crianças para fazer a pesquisa. Com dois filhos é possível colocar apenas o mais velho na pesquisa e conferir com o hotel por mensagem se o menor pode dormir na cama com os pais.

bookin

Trip Advisor: excelente para checar fotos e avaliações de outros viajantes, ele direciona para o Booking, Expedia outro site para reserva. Além disso ele também mostra passeios, gastronomia e pontos turísticos, com relatos e dicas de outros viajantes.

tripadvisor

Airbnb: para reservas de casas ou apartamentos por alguns dias ou por temporada. É possível ler avaliações de outros viajantes e falar com o anfitrião. O mapa interativo do site é ótimo. Também disponibiliza dicas de passeios, gastronomia e pontos turísticos.

airbnb

O roteiro da viagem

Com bebês, o ideal é tentar manter a rotina de alimentação e sonecas. Viajando com filhos, o foco da viagem muda. Vida noturna agitada, longos passeios em museus, grandes caminhadas… nada disso é muito viável. Mas nem por isso a viagem se torna menos divertida. Eu gosto de programar uma manhã ao ar livre, em um parque local ou praia, levo um lanche na bolsa, depois almoçamos e os pequenos tiram uma soneca – mesmo quando já não fazem isso normalmente, eles às vezes se rendem ao cansaço (e eventualmente nós também). Depois saímos de novo pra um passeio diferente de tarde. Quando não estamos muito cansados, às vezes curtimos direto da manhã até o fim da tarde – e então todos desmaiam de exaustão.

Pra ajudar a traçar um roteiro para o dia, nada melhor que o Google Maps. Gosto de salvar (botão ‘SAVE’, da estrelinha) os pontos turísticos que vamos visitar, o endereço do hotel, os mercados e padarias ao redor, as farmácias, locadoras de carros. Para encontrá-los pode ser necessário usar a língua nativa ou inglês, veja exemplos abaixo. Pode também ser usada a visão de satélite para descobrir se há muitas ladeiras e se o aspecto da região é bom.

 

 

 

Desfralde

criancas

Enquanto no meu primeiro filho fiquei praticamente marcando X em um checklist pra saber se ele estava pronto para o desfralde, na segunda tudo simplesmente fluiu naturalmente. Acho que sobrava pouco tempo pra que eu me preocupasse com o tal checklist, ou então a maior parte dele já tinha sido internalizada. Pensando retrospectivamente, o que tiro de aprendizado desse período é que relaxar e não ter pressa é fundamental… Sem pressão, sem traumas.

Antes de desfraldar

Depois de um ano de idade mais ou menos, quando minha filha ficava com alguma assadura, era comum eu vestir nela a calcinha e ficar levando ao vaso sanitário uns 20 min depois de ingerir líquidos. Abria a torneira e era ‘batata’: o xixi saía e era só eu lavar com a ducha, secar e recolocar a calcinha. Levou muito tempo pra ela desfraldar, mas o sentar no vaso se tornou algo natural pra ela. Isso me facilitou muito depois, porque não precisamos usar penico.

Li que iniciar o processo antes da hora pode gerar frustração e desestimular a criança. Mas acredito que isso só vai acontecer se transmitirmos ansiedade, frustração, se gerarmos pressão. Há mães que são adeptas da Higiene Natural – vejam aqui – e os bebês nunca usam fraldas. Ficam sendo levados a um penico ou um balde pra fazer xixi depois das mamadas. Esses bebês desenvolvem o controle do esfíncter e passam a usar o vaso sanitário super cedo. Não foram pressionados, usar o banheiro era algo natural.

Existem duas formas de fazer o desfralde. Antes de iniciar o processo, decida se vai fazer o desfralde aos poucos ou de uma vez. Fiz aos poucos aqui em casa porque achei menos estressante – mas também demora bem mais. Eu retirava a fralda em casa e recolocava pra sair. Levava ao banheiro várias vezes, principalmente alguns minutos (20-30 min) após ter ingerido líquido. Abria a torneira e esperava um pouco. As vezes saía xixi, outras não. Quando saía era aquela festa….

Às vezes o processo se enrola com uma viagem ou uma doença, por exemplo. Voltei a fralda algumas vezes porque não aguentei tanto escape. E tentei algumas outras vezes até perceber que o momento tinha chegado.

Retirar de uma vez a fralda vai gerar muito mais escapes mas o processo é bem mais rápido – bem mesmo. Obter ajuda na escola ajuda muito. Algumas sugerem desfraldar a turminha toda de uma vez – o que ajuda mas também pressiona aquele que não está pronto.

Fraldas Pull Up que avisam quando a criança fez xixi podem ajudar. Eu particularmente testei e não gostei – o momento de usar cueca/calcinha era especial pros pequenos e ajudou a estimular o desfralde.

Saía pra comprar cuecas e calcinhas nos temas preferidos do seu filho e deixe ele participar da escolha.

Adquira protetores de colchão se necessário (os de berço/minicama já costumam ser impermeáveis). É comum a gente se esquecer das fraldas nas sonecas diurnas. Proteja seu sofá – eu usava um protetor de colchão sob uma colcha. Tanto na cama quanto no sofá, algumas pessoas usam tapetes para cães, vendidos em petshops, sob o lençol/colcha.

Escolha um penico ou um adaptador de vaso sanitário que tenha alças pra criança se segurar e um banco ou escada pra apoiar os pés – eles conferem maior sensação de segurança e ajudam muitíssimo. Se seu filho tiver medo do vaso você provavelmente vai precisar do penico.

Se for usar penico deixe que seu filho brinque colocando um boneco pra fazer xixi.

Comprar em: Americanas
Troninho Toily Tinoc, funciona como penico e adaptador com escada

Comprar em: Americanas
Assento Redutor Dican com escada

Comprar em: Americanas
Troninho com escada Love

Comprar em: Americanas
Troninho Love 2 em 1, serve como penico e adaptador para vaso. Várias cores disponíveis.

protetor de colchão
Comprar em: AlergoShop
Protetores de PVC anti-ácaro da Alergoshop – de material plástico, muito prático para limpeza, basta um pano e álcool. Textura agradável, não é incômodo para dormir.

Livros que ajudam – sugestões

Comprar em: Saraiva
Esse que usei, achei uma graça, o ratinho mostra pros amigos que já faz as necessidades no penico.

Comprar em: Saraiva
Outros livros existentes


Quando desfraldar

Quando a criança estiver pronta (em geral entre 18-30 meses). Evite o inverno – a criança faz muito xixi nessa época e vai haver mais escapes. Veja o checklist que ajuda a identificar o momento certo (certamente não precisa de todos os itens pra iniciar o processo – use seu feeling):

 

Como desfraldar

Ensine as etapas do processo : tirar a roupa, se sentar, se limpar do jeito certo, dar descarga, lavar as mãos após. Estimule a autonomia. Deixe que seu filho veja os pais/irmãos fazerem xixi de vez em quando. Criança aprende por imitação.

Prefira colocar roupas fáceis de tirar e botar.

Leve ao penico/vaso várias vezes ao dia, sobretudo após ingerir líquidos e quando demonstrar que está apertado.

Elogie quando ela avisar que está com vontade. Não demonstre frustração e comemore muito quando ela acertar o xixi no vaso ou penico.

Tente tornar o momento divertido – é normal a criança ter medo de sentar no penico/vaso.

Algumas crianças também têm medo da descarga. Deixe que ela aperte o botão.

A fralda diurna sai primeiro. A noturna só depois, quando a criança estiver acordando com ela seca por uma semana seguida mais ou menos.

Meninos começam o processo, em geral, aprendendo a fazer xixi sentado, empurrando o próprio pênis pra baixo. Costuma se sentir mais seguros assim. Aproveite o banho pra fazê-lo treinar em pé a mirar o xixi no ralo.

OBS : Com 3 anos a criança já pode se limpar sozinha após o xixi. Treinar é importante. No caso das meninas pode ser difícil ensinar a limpar da frente pra trás no início – eu preferi ensinar primeiro a encostar de leve o papel higiênico algumas vezes sem mover pra frente nem pra trás. E com 6 anos a criança pode aprender a limpar também o cocô – o lenço umedecido pode ser a melhor opção pra aprender a limpar o bumbum sozinha.

 

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.