Cólicas e refluxo

bebes

Cólica e refluxo são descritos como causa de dor e choro nos primeiros meses de vida do bebê. E são frequentemente confundidas. Como diferenciar? O que fazer nesses momentos?

Sobre a Cólica

O bebê que chora puxando a perninha em direção à barriga pode estar tendo cólica. Ela costuma surgir no fim da tarde ou início da noite e está presente em 15 % dos bebês segundo algumas fontes. 

No entanto, a cólica não é uma entidade muito unânime na medicina. Alguns médicos não acreditam que ela realmente exista e ninguém sabe a causa. Seriam gases? Imaturidade do intestino? Um estudo americano sugeriu recentemente que a bactéria Klebsiella poderia estar envolvida no mecanismo da cólica.

O que fazer para amenizar esse desconforto?

Recomenda-se à mãe evitar alguns alimentos que poderiam estar sendo transmitidos para o leite, principalmente o derivados de leite (queijo, pães, bolos…), mas há quem oriente restrição de cafeína, chocolate, pimentas e muitas outras coisas, nada ainda comprovado. Na prática eu mesma pude observar, apesar de completamente incrédula no início, como a dieta interferia nas cólicas dos meus filhos.

Na hora da dor, o que funciona:

  • Distrair o bebê cantando músicas, andando com ele no colo, fazendo carinho
  • Colocar o bebê barriga com barriga conosco aquecendo com nosso próprio corpo
  • Amamentar – tem efeito analgésico e a sucção acalma
  • Usar compressa morna – almofada térmica instantânea (aquece em 10 segundos após apertar um dispositivo em formato de moeda), bolsa térmica com sementes naturais (para uso no microondas) ou toalha úmida aquecida no microondas (cuidado com a umidade e a temperatura elevada)

Nenhuma medicação tem eficácia comprovada. Luftal® não tem benefício comprovado. Funchicórea também não – aliás, ela está proibida devido aos seus efeitos colaterais.

Aos quatro meses de vida os bebês começam a melhorar os sintomas de cólica.

Thermosensi
Thermosensi – Comprar em: MercadoLivre
 
Bolsa térmica com sementes naturais – Comprar em: Elo7

Sobre o Refluxo

O refluxo está presente em 50 % dos recém-nascidos. Ele costuma ser natural, fisiológico, até os dois anos de idade, não representando doença. Se manifesta no recém-nascido pela golfada, que não traz nenhum desconforto pro bebê. O esfíncter gastro-esofágico imaturo permite o retorno de leite para o esôfago e ele é regurgitado.

Mais raramente, ele pode ser patológico, quando está associado a dor e perda de peso, merecendo tratamento medicamentoso. A dor é sobretudo após as mamadas, o bebê chora quando em posição deitada e melhora quando em pé, e pode apresentar salivação excessiva e soluços constantes.

Entre as medidas não-farmacológicas estão evitar roupas apertadas e fracionar as mamadas em mamadas mais curtas e frequentes.

A alimentação da mãe deve ser a mesma do bebê com cólicas: nada de derivados do leite, chocolate, etc.

É recomendado também elevar a cabeceira do berço uns 15-20cm (45º.). O problema é que o bebê vai escorregando… Pensando nisso foi desenvolvido o Colchão anti-refluxo Sogni D’Oro ilustrado abaixo. Encontrei também uma almofada/rampa anti-refluxo em várias lojas online. Ela vem com um “paraquedas” que funciona com um suspensório para prender na grade do berço. Está frequentemente em falta, mas não parece difícil de mandar fazer. Há ainda várias outras opções disponíveis para compra na Amazon (.com e .uk) usando velcro para o fechamento. Uma opção econômica seria colocar uma elevação nos pés do berço ou sob o colchão e deixar uma toalha como anteparo no bumbum do bebê.

Colchão anti-refluxo Sogni D'Oro
Colchão anti-refluxo – Comprar em: SogniDoro

 

Se o bebê está usando leite de fórmula e apresenta muitos vômitos ou perda de peso, pode ser recomendado pelo pediatra o uso de fórmulas anti-refluxo (A.R.). Elas não aumentam o teor calórico de leite, de forma a não aumentar o risco de obesidade ou sobrepeso. São uma alternativa bem melhor do que acrescentar farinhas no leite comum.

Atenção! É um erro substituir o leite materno por uma fórmula A.R. sem a recomendação do pediatra se seu bebê apresenta refluxo. O leite materno é ainda mais facilmente digerível, reduzindo o refluxo. Além disso, as fórmulas A.R. podem causar constipação em alguns bebês.

O choro: entendendo e acalmando o bebê recém nascido

bebes

A primeira forma de expressão do bebê recém nascido é o choro. É assim que ele mostra estar com fome, sono, dor, frio, calor ou qualquer desconforto. Às vezes a gente tenta de tudo e o bebê não para de chorar. A gente o vira do avesso pra descobrir no fim das contas que tinha uma linha desfiada da meia enrolada no dedinho do pé… E depois de retirar ele para de chorar… Aos poucos a gente vai aprendendo a entender o que nosso filho quer nos dizer.

Você sabia que bebês só sabem o que é birra depois dos 12 meses? Choro = desconforto! Se um bebê para de chorar é porque ou suas necessidades foram atendidas ou então ele aprendeu que não vai adiantar mais chorar e desistiu de tentar. Para alguns, atender um bebê que chora pode ser considerado uma forma de “estragar” o bebê, de torná-lo manhoso, manipulador. Mas se pensarmos no choro como desconforto, deixar de atendê-lo passa a ter o peso do abandono. É o que os especialistas chamam de “desamparo aprendido”, que pode levar a consequências psicológicas, como sensação de tristeza e desistência e consequências físicas, como o hipertermia, pelo risco deixar o bebê chorando por superaquecimento sem perceber, por exemplo.

Ao acalmarmos bebê estamos construindo vínculos. Estudos demonstram que a fala e o toque são importantes ferramentas de auxílio na regulação fisiológica dos ciclos de sono e vigília, no controle da frequência cardíaca e respiratória. Mas eles vão muito além… até a esfera emocional.

Devemos sim ensinar nossos filhos a ter auto-controle. Mas em que momento estarão aptos a esse aprendizado? Controlar emoções é uma tarefa difícil e, ao forçarmos que os bebês aprendam isso muito cedo, além de simplesmente não conseguirmos ensinar, podemos estar dificultando ou mesmo impedindo que aprendam apropriadamente no futuro.

Fonte: texto “Educando ‘Especialistas’: O Choro” de Tracy Cassels,  autora de evolutionaryparenting.com, psicóloga com bacharelado em Ciências Cognitivas. Recomendo muito a leitura.

“Chorar é a única forma de controle que um bebê tem e seu choro deve ser tratado com o respeito nós mostraríamos a outro adulto numa conversa sobre o que eles necessitam.”

Dunstan

A musicista australiana Priscilla Dunstan parece ter descodificado o choro dos bebês através da sua memória fotográfica para os sons. Segundo ela há 5 tipos de choro válidos para bebês de 0 a 3 meses:

Choro nº1: Neh = “tenho fome” – É o reflexo da sucção combinado com o choro, formando o som “Neh”.

Choro nº2: “Owh” = “tenho sono” – Este som é baseado no reflexo de bocejar e este “Owh” pode ser longo e pronunciado.

Choro nº3: Heh = “sinto desconforto” – Se ouvir este som no seu recém-nascido é porque provavelmente ele necessita que lhe mude a fralda, ou que o coloque em outra posição – pode ter deitado em cima do bracinho ou estar simplesmente cansado de ficar na mesma posição.

Choro nº4: Eairh = “estou com gases” – Quando a dor é provocada pelos gases, os bebês costumam puxar as perninhas para o peito e fazer o som “Eairh”. Fazer uma massagem suave na barriguinha no sentido dos ponteiros do relógio poderá ajudar a aliviar a pressão. Deitar o bebê com a barriga apoiada em cima do seu antebraço com as pernas pendentes e passar as mãos nas costas também poderá ajudar.

Choro nº5: Eh = “quero arrotar” – Esse choro é normalmente curto e repetitivo: “eh”, “eh”, “eh”. Se ouvir este som, coloque o seu bebê de barriga virada para o seu peito com a cabeça no seu ombro e gentilmente massageie suas costas.
Dunstan Language

sem-titulo

Não encontrei o DVD e o livro em português.
Para saber mais veja o vídeo do programa da GNT Mãe e Cia sobre o assunto.
Bacana também a entrevista da australiana na Oprah no Youtube.
Site oficial: DunstanBaby.

Charutinho

O charutinho é uma forma de empacotar o recém nascido que quase sempre o deixa bem mais tranquilo. Parece que deixá-lo em uma posição semelhante à que ficava na barriga da mãe o ajuda a conseguir se acalmar. Além disso até o três meses mais ou menos está ainda exacerbado o reflexo de Moro. É um ato involuntário que leva o bebê recém nascido a abrir os braços e em geral chorar em sequência. O enrolar na manta ajuda a evitar que ele se agite muito e acorde no meio do sono. Com o tempo vamos observando que o bebê deixa de gostar de ficar ensopadinho e passa a querer ficar mais livre para explorar o ambiente com as mãozinhas e pezinhos.

Charutinho

Existem cueiros importados que possuem velcro e facilitam muito nessa hora. Chamam-se Swaddle.

swaddleme-original-cueiro-ou-charutinho-para-beb-937801-mlb20409176648_092015-f
Swaddle – Comprar em: MercadoLivre

Técnicas

Muito bacana é a sequência do Dr Harvey Karp para acalmar o bebê, pediatra americano autor do livro “O bebê mais feliz do pedaço”:

  • Enrole o bebê (charuttinho)
  • Dê a ele algo para sugar
  • Faça um som repetitivo tipo “shhhhhhh”
  • Coloque o bebê no colo de lado com o corpo apoiado nos sus braços e a cabeça entre sua mãos e mova para um lado e para outro em um ritmo rápido mas delicado.

    Dr Harvey Karp
    Assistir Vídeo: Youtube

Conheci na internet um outro vídeo que acabou ficando famoso de um pediatra Dr. Robert Hamilton ensinando sua técnica que ajuda a fazer o bebê se acalmar. Polêmico, muitos questionaram se ela, ao ser mal aplicada, poderia lesionar o bebê. Não tive a oportunidade de testar…

Dr. Robert Hamilton
Assistir Vídeo: Youtube

OBS: Essas são todas técnicas para recém nascidos. Bebês maiores param de chorar de outras formas. Quando ouvem um barulho, um espirro, uma música, um brinquedo luminoso, quando distraídos e retirados do ambiente em que estavam, por exemplo.

Encantadora de Bebês

bebes

Li o livro rosa da Encantadora de bebês durante a minha primeira gestação. Achei mágico. Depois que meu filho nasceu, fiquei muito ansiosa tentando seguir o método, que não é fácil. A encantadora recomenda que orientemos nosso bebê a seguir uma rotina, o que me serviu bem, principalmente depois de alguns meses tentando. É o EASY : E=Eat, A=Activity, S=Sleep, Y=You. O problema da técnica, pra mim, é a inflexibilidade. Mas num balanço geral, mais me ajudou do que atrapalhou. Teria tentado tudo de novo se pudesse voltar no tempo. Aprendi a importância da rotina, que existe até hoje aqui em casa.

E=Eat : a rotina começa com a amamentação, logo que o bebê acorda. O ideal é dar de mamar assim que o bebê acordar. Amamentar perto da hora de dormir gera uma associação que leva à dependência da mamada pra adormecer. Confesso que apesar de muito difícil no início, num longo prazo isso foi muito bom pra mim. Felipe e Livia não tiveram o hábito de pedir o peito pra conseguir pegar no sono.

A=Activity :depois de mamar, o bebê deve se distrair, pode ser com um passeio, um banho, uma troca de fraldas. Muito difícil. Meus bebês dormiam de exaustão ao final de cada mamada no início. E eu neurótica, queria seguir o EASY de qualquer jeito… Complicado, mas com o tempo melhorou.

S=Sleep : hora de dormir. É recomendado um ritual do sono, o que acho fantástico.

Y=You : quando o bebê dormir, aproveite o tempo fazendo alguma coisa pra você.
A excessão é à noite. Após a hora de dormir (20h, por exemplo), é recomendado amamentar, colocar para arrotar e devolver ao berço silenciosamente.

Existem outros detalhes da técnica, mas acho que alguns deles serviram muito mais pra me deixar ansiosa do que pra ajudar. De qualquer forma recomendo a leitura porque acho que nos mantendo informadas é que melhoramos nossas atitudes maternas.

Existem grupos no facebook que tiram dúvidas e ajudam a colocar a técnica em prática :
Grupo ‘Encantadora de Bebês’ do facebook
Grupo ‘A Encantadora de Bebês’ do facebook

Encantadora de bebês
Comprar em: Estante Virtual

 

Amamentação: preparando a mama, pega, posições e outros

bebes

Amamentar possibilita uma vivência única. E segundo os estudos, traz muitas vantagens. É econômico, prático e muito saudável. O leite materno transfere anticorpos, previne problemas ortodônticos, respiração bucal, síndrome da morte súbita, protege de alergias, alguns tipos de câncer, como leucemia, doenças cardiovasculares… a lista é grande.

Mas antes de começarmos a amamentar, precisamos nos preocupar com algumas coisas que facilitarão o processo. Como preparar a mama para para evitar as temíveis fissuras. O que podemos fazer de comprovadamente eficaz é pegarmos sol por dia (sol direto na mama) para aumentar a produção de melanina, protetora da aréola. Buchas vegetais não têm efeito comprovado (eu usei, preciso confessar) e cremes não devem ser usados. A opção é usar uma lâmpada fluorescente de 40 watts a 10-20cm de distância de cada mama também por 15-20 minutos. Mais prático e menos constrangedor….

Converse com seu ginecologista sobre o tipo de mamilo que você tem. Caso eles sejam planos, podem ser recomendados os exercícios de Hoffman durante a gestação e depois (movimentos circulares feitos com as pontas dos dedos na mama em direção ao bico – fazer várias vezes ao dia próximo do parto e depois dele).

Fonte: Gestar

Pega adequada e posições

Ao contrário do que às vezes pensamos, amamentar não é instintivo. Exige técnica : a pega adequada. “Pega” quer dizer a maneira como o bebê abocanha o seio. Os especialistas dizem : não existe leite fraco, existe pega errada. Se não há leite provavelmente é porque o bebê não está sugando adequadamente. 

E a técnica não é tão fácil. A boca deve pegar toda a aréola, até os mamilos, eu devem se posicionar no céu da boca. Você pode ajudar a sustentar a mama segurando-a com a mão em forma de concha (fazendo um “C com o polegar acima da aréola e indicador abaixo dela). Os lábios do bebê devem ficar vidados pra fora (como um “peixinho”) Se houver barulhinho durante a mamada é porque está entrando ar. Se o peito estiver muito cheio, talvez o bebê não consiga abocanhá-lo. Pode ser necessário esvaziar um pouco antes da mamada. 

Muito importante também é preparar o ambiente para a amamentação. Ele deve ser tranquilo, em local confortável. E há várias posições para amamentar. Com o tempo vamos nos adaptando a algumas delas. E em caso de qualquer dificuldade: procure ajuda especializada. Não desista nunca, esse é o lema.

Posições para amamentar
Posições para amamentar
Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein

Tipos de leite e intervalo entre mamadas

A mãe produz dois tipos de leite. Nos primeiros 10 minutos é o leite anterior, que é mais rico em água e também anticorpos. Nos segundos 10 minutos mais ou menos produz o leite posterior, que tem mais gordura. Em casos de bebês prematuros, ou que nascem muito pequenos, recomenda-se tirar o leite anterior e dar o peito em seguida, para ganhar peso. A digestão do leite demora por volta de 1:30h. Sendo assim o intervalo entre as mamadas pode ser desde 1:30h até 4:30h.

Com bebês mamando no peito não temos como quantificar a mamada… O regime de amamentação é a livre demanda: amamente sempre que o bebê tiver fome. A parte difícil é saber quando isso acontece!capacidade

Recém-nascidos precisam mamar em intervalos máximos de 3 horas, inclusive na madrugada, porque ainda têm poucas reservas de gordura e carboidratos permanecendo sob risco de hipoglicemia. 

No início, achamos que todo choro é fome e levamos o bebê ao peito por tudo ao longo do dia. Inevitável. Ainda não conhecemos nosso filhote. Ele ficha “chupetando” nosso peito, mama um pouquinho, se acalma e pára de chorar. E daqui a pouco quer tudo de novo. 

Mas com o tempo isso vai mudando e vamos percebendo os tipos de choro e podemos introduzir uma rotina, como a do sono, com intervalos de mais ou menos 3 horas. Ele vai mamando mais quantidade de cada vez e esticando os intervalos (que pode ser de 4 horas aos 4 meses). 

O bom de ter uma rotina é que pelo horário em que o choro acontece reconhecemos mais facilmente a causa. Se ele acabou de acordar, não está chorando de sono, deve ser de fome… e assim por diante. Às vezes, por ser ainda muito pequeno, o bebê se cansa no meio da mamada e dorme. Isso também melhora com o tempo e ele vai espassando aos poucos as mamadas. 

Fonte: Breastfeeding Center of WA

O fim da mamada e as posições para arrotar

Quando o bebê terminar de mamar, coloque o dedo entre sua boca e o mamilo para que ele solte o bico.

O bebê deve, então ser posto em posição para arrotar. Isso porque durante a mamada ele sempre engole um pouco de ar, que deve ser colocado para fora para evitar as cólicas e minimizar as golfadas. 

Há bebês que arrotam sempre após cada mamada e aqueles que quase nunca arrotam – pode ser que simplesmente engulam menos ar. Com a mamadeira o bebê engole mais ar que amamentando no seio e tende a arrotar mais. Mas o bebê não tem que arrotar sempre. 

Às vezes durante uma mama do bebê dá uma paradinha e nesse momento podemos colocá-lo também para arrotar de depois o devolvemos para o seio para continuar a mamada. Assim ele esvazia o estômago e mama um pouco mais. São três as posições para colocar o bebê para arrotar : 

  • No ombro : coloque o bebê no seu ombro, apoiando o bumbum com seu braço, no mesmo lado. Com a outra mão, dê tapinhas nas costas dele ou faça uma leve massagem.
  • Sentado : Sente o bebê no seu colo e incline o tronco dele para a frente, apoiando-o pelo ombro e no queixo. Dê tapinhas nas costas ou faça uma leve massagem.
  • No colo, de frente para você : coloque o bebê no seu colo, de frente para você, mas sem erguê-lo até o ombro. Dê tapinhas ou faça massagem nas costas dele.

    OBS: Se o bebê não arrotou depois de 15 minutos, não precisa ficar esperando mais. Eu adaptei a primeira opção, deixando meus filhos no colo mas dobrando bastante as perninhas como se estivessem sentados no meu braço e funcionou muito melhor – era arrotar numa fração de segundo.Posições para arrotar

Após a mamada noturna está recomendada a higiene da boca do bebê, com gaze ou fralda molhada em água filtrada, para evitar o acúmulo de bactérias.

Na próxima mamada, iniciar sempre pelo último seio oferecido na mamada anterior, de forma que o bebê aproveite bem as duas fases do leite e esvazie a mama que na mamada anterior não foi toda aproveitada.

Cuidados com a mama

Não se deve limpar o mamilo após cada mamada, deve-se deixar que sequem naturalmente. A mama pode ser limpa com o próprio leite do bico, que hidrata e ajuda a prevenir infecções. Não use sabonete nos mamilos antes e depois das mamadas para não retirar sua proteção natural – as glândulas de Montgomery que rodeiam o mamilo começam a segregar um óleo natural que lubrifica a pele e inibe o desenvolvimento de bactérias.

Na próxima mamada, iniciar sempre pelo último seio oferecido na mamada anterior, de forma que o bebê aproveite bem as duas fases do leite e esvazie a mama que na mamada anterior não foi toda aproveitada.

Vídeos com Instruções

Revista Crescer e Guia do Bebê.

 

Sonecas e sono noturno

bebes

Recém-nascidos dormem em geral de 16 a 20 horas por dia. Eles normalmente não nascem seguindo uma rotina, não sabem diferenciar o dia da noite. Com o passar do tempo, eles aos poucos vão se adaptando à rotina da casa e começam a mamar e tirar sonecas em intervalos de 3 horas (mais ou menos aos 3 meses) e 4 horas (mais ou menos aos 4 meses).

Quanto à posição no berço, o consenso atual apenas reprova a posição de bruços, que aumenta o risco de morte súbita. A posição mais recomendada pelos pediatras é a de barriga para cima. Mas não é proibido colocar de lado, tendo apenas o cuidado de não prender o bracinho do bebê.

Não sou defensora de técnicas como a Nana Nenê, que recomenda deixar o bebê chorando um tempo pra acostumar a voltar a dormir sozinho. É lógico que ele quer colinho de mãe! Li um livro da Encantadora de Bebês. Gostei bastante no início. Até tentar colocar em prática. Engessa um pouco e achei dificílimo de seguir.

Mas o método da Encantadora me pareceu muito certo em vários aspectos. Pelo menos ambas concordamos em não deixar o bebê chorando muito tempo. Ela recomenda um ritual do sono, o que vários especialistas em sono infantil também recomendam.

Fui muuuuuuuito persistente. Todos os dias no mesmo horário, lá pelas 19h, diminuía as luzes da casa, desligava a TV e colocava músicas calmas, normalmente de ninar, para tocar, criando um ambiente mais tranquilo. Meia hora depois dava um banho morninho. Dizem que o banho faz a temperatura corporal subir meio grau. E quando ela cai, isso induz a produção de melatonina, o hormônio do sono. Quando terminava tudo, já era quase 20h e começava, então a ninar. No início tentei a técnica da Encantadora, deixando meu filho no berço, fazendo silêncio ou “sh-sh-sh” e batendo levemente nas costinhas.

Mas meu filho odiava ficar deitado, começava a chorar. Nem com cabeceira elevada ele ficava. E se eu colocasse de novo ele acordava e chorava quantas vezes fosse. Passei de vinte, trinta vezes seguidas tirando e colocando no berço. Tentava por duas horas a fio e nada. Dias e dias seguidos… Foram no mínimo uns dois meses seguindo a risca. Fiz tabela no computador e anotei tudo em uma agenda diária. Foram muitas e muitas horas de tentativas diárias até eu surtar pra valer.

No fim das contas, resolvi relaxar e recorrer às músicas de ninar, ao colo ou à rede da minha varanda, minha salvadora muitas das vezes. Era isso ou minha sanidade. Conforme ele foi crescendo se tornou muito mais fácil fazê-lo dormir na cama, contando histórias e cantando músicas de ninar. O colo foi minha muleta até ele aprender a se concentrar nas histórias.

Minha segunda filha deu bem menos trabalho quando bebê nesse aspecto. Não era nem um pouco dependente de colo e eu estava outra pessoa como mãe de segunda viagem, o que ajudou no processo. Mas ela demorou muito mais que o mais velho a dormir a noite toda.

Conheço histórias de pessoas que se adaptaram bem técnicas como do Nana Nenê e Encantadora de Bebês. Mas a impressão que tenho é que ou o bebê é tranquilo ou não é e, esforços a parte, o que resolve mesmo é o tempo. Meu filho tem rotina do sono e dorme sozinho num boa hoje em dia – mas me arrependo do tempo que perdi me estressando ao invés de curtir o momento dele bebezinho.

Dicas e curiosidades

Bebês acordam várias vezes no meio da noite naturalmente. Evite falar com ele nessas horas. Não acenda a luz. Troque as fraldas calmamente, sem movimentos muito bruscos. Ele vai entender aos poucos que à noite é hora de dormir.

Às vezes o bebê acorda assustado e chorando – evite conversar com ele nessas horas. Tente primeiro dar tapinhas no bumbum e quando for dar colo, prefira o silêncio ou falar “sh-sh-sh”.

Quando o bebê ainda está no útero, o movimento de andar da mãe o embala para dormir. Por isso o bebê adora ser balançado e embalado. Envolvê-lo o fará sentir “em casa”. No post do choro há uma explicação de como fazer um charutinho e técnicas para embalar e acalmar o bebê. Existe também o Swaddle, feito de tecido com velcro. Ele facilita na hora de fazer o pacotinho…

Charutinho
swaddleme-original-cueiro-ou-charutinho-para-beb-937801-mlb20409176648_092015-f
Comprar em: MercadoLivre

Técnicas

O embalar frequente faz o bebê se acostumar e ficar dependente desse movimento pra dormir. Ele passa a apresentar resistência pra dormir sozinho no berço.

Muitos bebês gostam também de música. Abaixo deixo uma lista de CDs de músicas de ninar que adoro.

Para um adulto manter a mente sã no dia seguinte precisa dormir no mínimo dois ciclos inteiros de 1:30-2:00 à noite. Na mãe que está amamentando seu bebê, os hormônios reorganizam seus padrões de sono para combinar com os do bebê. Esses hormônios ajudam a evitar a privação de sono.

Bebês alimentados com leite de fórmula dormem mais, pois o leite tende a ficar mais tempo no estômago. Mas de modo geral, os padrões de sono dos bebês são semelhantes aos dos alimentados no peito.

Choramingar um pouquinho quando o bebê acorda é normal. É possível que ele se acalme sozinho. Por isso é bom esperar uns minutinhos antes de ir socorrê-lo.

Amamentar no meio da noite não é um bom hábito para os bebês a partir do segundo ou terceiro mês de vida, que quase sempre já conseguem dormir sem mamar no período entre 0h e 6h.

Quase todos os bebês saudáveis de seis meses tem capacidade dormir a noite toda – o que não significa que façam isso na prática.

Se amamentar antes de dormir começar a fazer parte da rotina do sono, a criança precisará sempre mamar pra voltar a dormir, até mesmo quando acordar no meio da noite. E requer escovação das gengivas e dentes após para evitar a “cárie da mamadeira”.

Pra retirar a mamada noturna já instalada, ajuda oferecer uma Naninha, chupeta e copo de água. É necessária muita persistência.

Os padrões de sono do bebê

Quantas horas os bebês precisam dormir?

Idade Número aproximado de horas de sono :
Recém-nascido 16 a 20 horas por dia
3 semanas 16 a 18 horas por dia
6 semanas 15 a 16 horas por dia
4 meses 9 a 12 horas mais duas sonecas (2 a 3 horas cada)
6 meses 11 horas mais duas sonecas (2 a 3 horas cada)
9 meses 11 a 12 horas mais duas sonecas (1 a 2 horas cada)
1 ano 10 a 11 horas mais duas sonecas (1 a 2 horas cada)
18 meses 13 horas mais uma ou duas sonecas (1 a 2 horas cada)
2 anos 11 a 12 horas mais uma soneca (2 horas)
3 anos 10 a 11 horas mais uma soneca (2 horas)

Posição correta para o bebê dormir

A recomendação da SBP, que apoia campanha da Pastoral da Criança abaixo, é colocar o bebê para dormir de bruços. Essa é a posição associada a menor risco de morte súbita do bebê – ela reduz até 70% o risco de morte.

Existe uma crença de que o bebê pode se engasgar com um golfada ou vômito nessa posição. Mas se o bebê está de barriga para cima e vomita, a tendência é ele tossir, chamando a atenção de quem estiver por perto. O reflexo de tosse fica prejudicado nas outras posições.

Músicas de ninar

Link para download das músicas: Minha Teca 

Disney Lullaby CD
Disney’s Lullaby Album,
tem também a versão em português
CD canções de ninar MPBaby
MPBaby : Canções de Ninar, Moda de Viola e toda a coleção
CD canções de ninar Palavra Cantada
Canções de ninar, do Palavra Cantada
CD canções de ninar Rockaby Baby
Coleção Rockabye Baby

 

Banho passo-a-passo

bebes

O banho, além de ser uma prática necessária para manter a higiene, é muito prazeroso e melhora o vínculo do bebê com os pais.

A frequência do banho, no entanto, está ligada a cultura. O banho do bebê que ainda não engatinha deve ser dado 2-3X por semana no mínimo. No Brasil damos, em geral, banho diário, sobretudo nos dias quentes.

O banho deve ser de no máximo 5-10 minutos, evitando o uso de substâncias que removam a camada lipídica da pele e que alterem substancialmente o pH da superfície cutânea. Sabonetes devem ser líquidos e com pH ácido como o da pele. O pH ácido confere proteção contra a penetração de microorganismos. Veja post a respeito dos sabonetes aqui.

Preferir local seguro, como a banheira, com pouca água, que não deve ultrapassar a altura do quadril (5cm mais ou menos). A imersão em banheira, além de mais segura em relação ao chuveiro, é mais relaxante e minimiza a perda de calor. Mas não há diferença quanto ao grau de limpeza ou proteção da pele.

Existem espumas, almofadas e redes de banheira, como a que usei na foto abaixo, com a finalidade de tornar o momento mais seguro. Quando não estamos com ajuda de mais ninguém ela nos dá mais liberdade de ação…

Brinquedos, esponjas, redes e todo material usado na banheira são sujeitos a contaminação e devem ser limpos periodicamente.

Passo-a-passo

  • 1º. Separar o material: banheira, água morna (37 a 38º.C – no meu primeiro filho usei um termômetro com medo de errar a medida, mas você pode testar a temperatura no seu antebraço se quiser), sabonete (de preferência líquido, que é mais higiênico – a barra fica contaminada no ambiente úmido do banheiro), toalha macia (veja dicas no post Comentando o Enxoval: Para o Banho e Preventivos), as roupas, fralda, pomada de assadura e material para higiene do coto (cotonete ou gaze, álcool 70 %). O uso da água filtrada e/ou fervida é recomendado pelo menos até cair o coto umbilical. Depois de cair o coto, a água filtrada é mais segura em caso do bebê engolí-la acidentalmente, mas não é obrigatória. O uso de shampoo não é geralmente recomendado.
  • 2º. Iniciar o banho pela face, couro cabeludo, a seguir o restante do corpo, deixando por último a genitália e o bumbum. Enquanto lavamos a face, o corpo do bebê pode ficar envolto em um cueiro ou toalha para mantê-lo aquecido. Cuidado com os ouvidos: você pode tampá-los com os seu dedos quando for jogar a água.
  • 3º. Enxugar da face para o restante do corpo, tendo cuidado para deixar secas as dobrinhas!
  • 4º. Limpar o coto com cotonete/gaze e álcool 70 %, conforme descrito na troca de fraldas.
  • 5º. Passar a pomada de assadura (veja dicas no post Troca de fraldas) e vestir o bebê.

OBS: O banho deve ser evitado nas 24h após nascimento para não remover o vernix caseoso. O vernix é aquele material cremoso branco que reveste o corpo do recém-nascido logo que ele nasce, apresenta muitas funções, como prevenção da perda de água, regulação da temperatura e manutenção da imunidade.

VÍDEO TUTORIAL

Revista Crescer

Facilitadores

Seguem os itens descritos na lista de enxoval que facilitam a hora do banho:

Rede para banheira de bebê
Rede de Proteção – Comprar em: Mercado Livre

 

Espuma anti-derrapante
Espuma anti-derrapante – Comprar em: Mercado Livre

 

Almofada Baby Pil
Almofada Baby Pil – Comprar em: BabyPil

 

Fraldas: tipos, troca, prevenção de assaduras

bebes

A primeira evacuação do recém-nascido é de cor escura – o mecônio. Assim que a amamentação inicia, as fezes vão mudando de coloração até ficarem amareladas ou castanho-esverdeadas por volta do quarto ou quinto dia. Elas costumam ser líquidas a pastosas, podendo variar, e a freqüência varia de 5 a 8 vezes por dia, mais ou menos.

Nos primeiros dias de vida a urina do bebê pode conter cristais de urato, que deixam a urina rósea na fralda. Aos poucos ela assume a coloração normal, de cor clara quando o bebê mama bem e está bem hidratado.

As fezes e a urina irritam a pele sensível do bebê, podendo causar dermatite quando acumulada por muito tempo. A troca de fraldas deve ocorrer sempre que houver acumulado urina e sempre que houver presença de fezes. Deve ser aplicado um bom produto para prevenir assadura.

Pomadas preventivas para assaduras

Os cremes de barreira visam reduzir o contato da pele do bebê com substâncias irritantes, principalmente as fezes e urina. Suas fórmulas são geralmente emulsões de água em óleo, deixando, com isso, a pele oleosa.

Quando são enriquecidas com óxido de zinco, as pomadas para assaduras deixam a pele bem branquinha, diferente daquelas que desaparecem após aplicadas. Isso porque apesar de menos cheirosas elas deixam uma grossa camada que faz um melhor bloqueio mecânico ao contato da pele com as fezes e urina.

Dermatologistas costumam recomendar o Cetrilan, da Theraskin ou o creme da Mustela. Quando a assadura está em estágio inicial às vezes basta aplicar um deles em boa quantidade várias vezes no dia pra resolver.

O uso de talcos é desaconselhável porque há o risco de inalação do pó pelo bebê, além do maior risco de infecção fúngica.pomadas

 

Lenços umedecidos

Os lenços umedecidos são feitos de uma parte de “tecido” e outra de solução de limpeza que molha o “tecido”.

A parte de “tecido” na verdade é uma tecnologia chamada de não-tecido porque é feita de uma forma diferente do tecido tradicional. Os lenços umedecidos mais finos têm as fibras aglutinadas com agentes químicos adesivos, enquanto os mais grossos têm as fibras entrelaçadas, por exemplo, por jatos de água. Esses últimos, mais grossos, têm vantagem de não terem agentes químicos na sua composição.

Existem no mercado atualmente produtos com essa fibra grossa, entrelaçada, umedecida em substratos que prometem ser quase tão suaves quanto água.

No dia-a-dia, o ideal é limpar a pele do bebê com algodão e água morna ou lavar na banheira ou pia. Lenços podem ser reservados para usar apenas quando na rua. Isso porque qualquer um deles pode deixar a pele mais irritada e aumentar o risco de assadura.

Algumas marcas de lenços umedecidos possuem um conservante chamado metilisotiazolinona que tem sido apontado como um dos causadores das dermatites da região de fralda do bebê. Há duas marcas com mais baixo índice alergênico e por isso seriam mais indicadas segundo os dermatologistas: Pampers sensitive e os lenços da Mustela.
lencos

Há também um fluido da Mustela (PhysiObébé) que serve para limpeza da face e do corpo e bubum, substituindo inclusive o banho. Às vezes passamos o dia na rua e ele pode ser usado para substituir um segundo banho, deixando a pele bem hidratada e limpinha.
Physiobébé

Fraldas

Fralda de pano ou descartável ? A de pano é ecologicamente correta – afinal são, 400, 600 anos para um afalada descartável ser decomposta no ambiente. A desvantagem do pano – além da óbvia falta de praticidade – é que ele aumenta o contato da urina e fezes com a pele podendo aumentar com isso o risco de irritações e candidíase. Em contrapartida a fralda descartável pode gerar também dermatite de contato, como uma alergia ao tecido sintético do qual é feita. Há uma terceira opção, mais cara e ecologicamente correta: coloque no Google fraldas biodegradáveis e aparecerão opções para compra online e até para organizar um chá de fraldas com esse tipo de fralda. A idéia é bem bacana. Nunca experimentei esse tipo de fralda, mas já vi relatos de que elas vazam com facilidade. De qualquer forma, acho um investimento super justo.

Para fraldas biodegradáveis, veja uma opção no site Wiona.

Pra quem gostar das de pano, veja que graça as disponíveis em Fraldas di Pano.

Quem for usar as descartáveis, como eu, pode ver o teste das fraldas feito pelo PROTESTE, avaliando algumas marcas. As preferidas da maioria das mães são: Pampers Premium Care, Parents Choice e MamyPoko.

Em dias quentes, usava muito o tapa-fraldas, como na foto abaixo.

Comprar em: Elo7

VÍDEO: COMO TROCAR AS FRALDAS

Veja no site da Revista Crescer

COTO UMBILICAL

Ele deve ser limpo após o banho e a cada troca de fraldas se ele fica úmido pelo contato com a urina. Usar gaze ou cotonete com álcool 70 %, limpar a base com movimentos circulares e depois o restante. Deixar sempre seco, de preferência sem abafar com a fralda ou a roupa. A queda ocorre normalmente entre o quarto e o vigésimo dia, sem necessidade de qualquer intervenção

CALCULADORA PARA CHÁ DE FRALDAS

Encontrei algumas calculadoras que se baseiam em uma média de fraldas usadas pelos bebês. Mas a verdade é que não gostei de nenhuma. A tarefa é difícil porque não há como prever o peso que do bebê que vai nascer, nem a quantidade de fraldas dada pelo convidado do chá. E as faixas de peso das fraldas também variam de acordo com as marcas.

Para facilitar, vou considerar as faixas de peso da Huggies e a quantidade de 20 unidades para fraldas RN e 30 para o restante. Fica assim:

  • 0-1 mês = Fralda RN (2-4,5Kg): gastam em média 8/dia (usa-se pouco, em geral com um mês de vida o bebê cabe na fralda P) = 240 fraldas ou 12 pacotes
  • 2-3 meses = Fralda P (4-8Kg): 8/dia = 480 fraldas ou 16 pacotes
  • 4-8 meses = Fralda M (5-9Kg): 6/dia = 960 fraldas ou 32 pacotes
  • 9-18 meses = Falda G (9-12Kg): 5/dia = 1500 fraldas ou 50 pacotes
  • 18-24 meses = Fralda XG (mais de 12Kg): 5/dia = 1050 fraldas ou 35 pacotes

Pra facilitar, pode-se pedir no chá somente fraldas M e G para os convidados. E, de repente, pedir P para os familiares próximos…

Banho de sol

bebes

Para fabricar vitamina D o bebê precisa do contato direto com os raios ultravioletas. Sua deficiência pode provocar o raquitismo, doença decorrente da mineralização inadequada do osso em crescimento – a chamada fraqueza dos ossos.

Apesar do nosso país tropical, devido ao uso frequente de protetores solares e ao comportamento cada vez mais recluso das pessoas, a incidência do raquitismo têm aumentado. Bem como osteopenia e osteoporose nos adultos. Cada vez menos pessoas se preocupam com a necessidade de contato direto com o sol.

Todo bebê precisa de banho de sol, mas seguindo algumas recomendações.

Recomendações

A recomendação é que todos os dias desde a alta da maternidade o bebê fique em contato com o sol por:

  • 5 a 10 minutos em todo o corpo, usando apenas de fralda ou
  • 30 minutos de roupa, expondo apenas nos braços e pernas

De preferência entre 7 e 10h da manhã. Evitando entre 10 e 15h.

Há estudos atuais mostrando que exposição 6-8 minutos/dia 3x/semana ou 30 minutos semanais no corpo todo ou 17 minutos/dia ou 2 horas semanais caso estejam usando roupa são suficientes para manter uma adequada concentração sanguínea de vitamina D.

Nos dias muito frios o bebê pode ser levado de roupa e manta pro sol. Elas podem ir sendo retiradas aos poucos conforme o bebê vai se aquecendo.

Atentar para passeios prolongados e fora do horário seguro. Nesses casos, manter o bebê na sombra e colocar filtro solar a partir dos 6 meses. O uso de filtro solar não é permitido até os 6 meses de idade. Usar chapéu ajuda a proteger a face.

No caso de passeios à praia, optar por roupa com proteção UV. E manter as recomendações acima. Veja post 10 Itens para viagem a praia e piscina com dicas de produtos como boias e roupas.

Aquisições

Chapéu para banho de sol de bebê
Chapéu para bebê – Comprar em: Elo7

 

Tapa-fraldas para banho de sol de bebê
Tapa Fraldas – Comprar em: Elo7

 

Comentando o Enxoval: para os cuidados com a mamãe e o bebê

bebes

Segue liste de enxolval para mamãe, bebê e outros, comentada, conforme sequência sobre enxoval.

SUTIÃS DE AMAMENTAÇÃO

É possível usar qualquer um com um fecho frontal ou de tecido maleável, que dê para afastar sem ter que retirar, mas os próprios para amamentação facilitam muito na prática. Procure aqueles com alça larga para boa sustentação e nunca deixe ele apertado porque o leite pode “empedrar”.

POMADA PARA FISSURA

Converse com seu obstetra e/ou dermatologista. Os mais usados são a base de lanolina, mas ela é grande provocadora de alergia no bico do seio. Preferi o Cicaplast que funciona como um cicatrizante sem esse risco de dermatite.cicaplast-baume-b5-tsw-png

ABSORVENTES DE SEIOS

Protetores de pano e espuma não são recomendados por acumular umidade e  aumentar o risco de infecção no bico. Há marcas de protetores absorventes descartáveis à venda e são uma boa opção. A finalidade é conter os vazamentos em público.
7278199gg

Os absorventes laváveis são também excelentes. São mais confortáveis e podem ser lavados e reaproveitados. Esses abaixo são da Avent, com revestimento de algodão com renda. Possuem uma camada interna que absorve a umidade da pele e a mantêm sob o forro à prova de vazamento. O ideal é trocar ao longo do dia, tão logo fique cheio de leite.

COLETORES DE LEITE

Recolhem o leite após o término da mamada, ajudando o seio a não “empedrar” e mantendo a roupa limpa e o mamilo ventilado. Deve ser esvaziado quando cheio e o leite pode ser congelado se ficou pouco tempo em temperatura ambiente.

milk_collection_shells

ALMOFADA PARA AMAMENTAÇÃO

Aquela em formato especial, em “U”, para o colo da mãe, proporcionando uma posição mais cômoda. Pode ser bem menos cansativo amamentar assim. As almofadas mais macias costumam acomodar melhor o bebê.

Almofada para amamentação – comprar em
Elo7

BOMBA DE LEITE

De preferência manual, que machuca menos e serve para retirar o excesso de leite e também para armazená-lo.

Veja post a respeito: Extraindo leite materno.

ÓLEO PARA O BEBÊ

O ideal é o sem cheiro, que é menos alergênico, como o Óleo Puro da Johnson e o Huile de massage da Mustela. Pode ser usado em uma massagem ou gotejando um pouco na água do banho, de forma a prevenir o ressecamento da pele do bebê.
mustela-bebe-huile-de-massage-oleo-de-massagem-100ml-9736

HIDRATANTE

Principalmente para os dias secos e após os banhos quentes. O da marca Mistela (Hydra Bebè) tem propriedades reparadoras da barreira cutânea, efeito de hidratação prolongada e baixo índice de alergenicidade. Veja mais no post sobre sabonetes e hidratantes para bebê.

1212_bebe_3

MAMADEIRAS

Podemos ter pelo menos uma guardada para o caso de uma emergência noturna, um fim de semana, etc. Repare se o bico é ortodôntico, de silicone, próprio para recém-nascidos e para leite. Veja post Mamadeira: qual, como e até quando usar.

AQUECEDOR DE MAMADEIRAS

Pode ser muito útil em viagens e em casas de dois andares, por exemplo. Há o aquecedor instantâneo da NUK, bom para deixar na bolsa e usar em emergências. É feito de gel e aquece instantaneamente, requerendo ser fervido antes de uma nova utilização para o gel voltar ao normal.


ESCORREDOR PARA MAMADEIRAS

Dispensável, pode deixar secar sobre um pano ou no esterilizador de microondas. Há alguns bem bonitinhos, como o escorrendor grama (Grass) e o Chicco, abaixo.

galeria-de-fotos-mx__24535_zoom
Escorredor Chicco – Comprar em: MercadoLivre
escorredor-grama-boon_zo
Escorredor Grass – Comprar em: MercadoLivre

ESCOVA PARA HIGIENE DAS MAMADEIRAS

Essencial, essa abaixo da Sassy é bem bacana porque são de cerdas de silicone que não arranham o plástico da mamadeira, além de ter escovinha embutida para limpeza dos bicos.

nao-testei-mas-legal
Escova Sassy anti risco para higiene da mamadeira – Comprar em: Loja do Bebê

ESTERILIZADOR DE MAMADEIRAS

avent
Esterilizador Avent – Comprar em: Americanas

Na verdade basta ferver 5 min em panela inox ou de ágata que a mamadeira e chupeta estarão esterilizadas. O esterilizador de microondas da Avent é o mais compacto e a única marca que cabe em microondas muito pequenos. Antes de comprar confira das medidas.

CHUPETAS DE SILICONE

Ítem polêmico. Antes de ser mãe eu era totalmente contra devido ao possível risco de desmame precoce e de alteração anatômica da cavidade oral. Mas me converti a adoradora das chupetas no segundo mês de vida do meu primeiro filho. Santa chupeta…

Li atualmente um artigo que desmente o risco de desmame precoce pela chupeta. O ideal é que ela seja retirada antes de dois anos de idade para evitar alterações na cavidade oral e dificultar o desenvolvimento da fala, por exemplo. Veja mais informações no post Chupetas: introdução e retirada.

PORTA-CHUPETAS

Há vários bem estilosos. Os melhores são os de zíper, como esse da Fischer-Price, que não abre com facilidade. Há chupetas que já vem com protetores e eram essas que eu comprava, então o porta-chupetas teve pouco uso. Só compraria depois de saber se o bebê vai se adaptar à chupeta.fisher-price-porta-chupetas-vermelho-fisher-price-0213-15474-1

PRENDEDOR DE CHUPETA

Evita que ela caia no chão – há alguns bonitinhos da marca MAM com velcro na ponta que têm o plástico removível e se encaixam em qualquer marca de chupeta. Só compraria depois de saber se o bebê vai se adaptar à chupeta.

prendedor-chupeta-mam-boys-5946-super3

122485077g1

BABÁ ELETRÔNICA

Muito boa pra levar para o nosso banho, cozinha, varanda, para ver televisão despreocupada…

LIVRO DO BEBÊ

Pra anotar dados sobre o nascimento e desenvolvimento do bebê e para as visitas deixarem suas mensagens

VAPORIZADOR

Para os dias secos e quando o bebê ficar com sintomas respiratórios

 

Não recomendados

BICO DE SILICONE: produto feito pra se ajustar à nossa mama no caso de mamilo plano o da presença de fissuras. Não são recomendados pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Não há comprovação de que sejam seguros nem que garantam produção adequada de leite, além da adaptação do bebê ao bico ser bem difícil. 

CURATIVO EM GEL (Mamare): não são recomendados porque mantém a área úmida aumentando o risco de infecção.

Leia mais sobre bico de silicone e curativo em gel no site Conversando com o Pediatra.

Comentando o Enxoval: para os passeios

bebes

Segue lista de enxoval comentada tópico a tópico, agora com os itens para passeios com o bebê :

CARRINHO

No início é normal que queiramos um que seja como um segundo berço, super confortável. Mas com o tempo ele vai se tornando grande e pesado demais. Tente procurar os mais leves, com bom recline, que comprovem mais peso pra uso por mais tempo, que ajuste a altura da alça e tenha porta-treco removível.

BEBÊ CONFORTO

De 0-13Kg. Já existem cadeirinhas de automóvel que vão de 0 até 25 ou mesmo 36Kg. Comprei um desses e achei ótimo. Não saem do carro para transporte do bebê dormindo ou para uso dentro do carrinho como o bebê conforto, mas podem ser usados por mais tempo. O bebê conforto pode ser mais prático no início, mas no meu caso não funcionou bem porque os pequenos não dormiam bem nele. Procure a certificação do INMETRO. Veja os melhores avaliados pelo INMETRO no post de cadeirinhas para carro.

APOIO PRA CABEÇA

Para usar no carrinho ou no bebê-conforto – feito de tecido, acomoda de forma segura a cabeça do bebê. Na verdade qualquer paninho ou almofadinha serve, quase não usei isso.

4892493162572g1
Comprar em: Elo7

1-3 BOLSAS

Pequena, média e grande. A pequena normalmente é térmica para conservar a mamadeira e papinha. A média é para transporte dos utensílios do bebê e se transforma na nova bolsa da mamãe. A maior é a mala da maternidade e para viagens. Sinceramente, uma boa bolsa para o dia a dia, com trocador, é a única coisa realmente imprescindível.

3f89d3c2759aed3603c97fcbabe7a27e07553b17
Bolsa maternidade Kipling – Comprar em: Kipling

SACO PARA ROUPA SUJA

Com interior impermeável, para transportar dentro da bolsa e colocar a roupa suja (de vazamentos de xixi, comida)…

COLCHÃO DE CARRINHO

Torna o carrinho mais confortável pro bebê dormir, mas é dispensável, uma manta fofinha resolve.

PROTETOR DE CARRINHO

Ccolchoado e com elástico, para ficar sobre o colchão e permitir que seja lavado e trocado periodicamente.

3 JOGOS DE LENÇOIS DE CARRINHO

Vão acima disso tudo, permitindo a troca diária (dispensáveis porque os cueiros e mantas acabam sendo usados pra esse fim).

MOSQUITEIRO DE CARRINHO

Para os passeios de fim de tarde e viagens, com elástico que prende ao redor do carrinho e/ou bebê conforto.

CANGURU E SLING

Muito bacanas, apoio muito o uso – veja post Cangurus e slings.